Celebridades

Billie Eilish é acusada de fazer marketing para atingir público LGBTQIA+

Cantora postou cenas da produção do clipe 'Lost Cause' em seu Instagram

Billie Eilish em foto no Instagram
A cantora Billie Eilish - Instagram/billieeilish
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Billie Eilish, 19, foi alvo de críticas de seguidores nas redes sociais após uma postagem realizada na última semana. A cantora foi acusada de fazer “queerbaiting”, uma técnica de marketing para atrair o público LGBTQIA+.

Em uma postagem, Billie escreveu “eu amo garotas”, junto a fotos da produção do clipe 'Lost Cause'. O que poderia ser considerado uma revelação sobre ela mesma despertou a atenção de seguidores, que se mostraram incomodados se isso não seria uma estratégia para melhorar sua presença entre o público “queer”.

Originalmente, a palavra "queer" significa estranho ou esquisito e era usada de forma ofensiva contra pessoas LGBTQIA+. Atualmente a expressão é utilizada para designar aqueles que não se sentem representados dentro do padrão heteronormativo, no que concerne a orientação sexual, identidade de gênero ou características sexuais. “Bait” significa isca.

Fãs questionaram a imagem publicada por Billie sobre o que ela quis dizer com a mensagem. “Isso é uma revelação ou ‘queerbaiting’, eu realmente espero que seja uma revelação”, disse um dos seguidores.

Outra escreveu “eu vejo queerbaiting, você é melhor do que isso, por favor”. “Queerbaiting não é fofo, você sabe”, escreve outro seguidor.

Na noite deste sábado para domingo, a cantora postou uma foto onde aparecia sozinha dentro de um carro. Na legenda, ela escreveu “estou cansaaaaddaaaa”.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem