Celebridades
Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Prefeito de Niterói propõe renomear rua para Ator Paulo Gustavo

Cidade natal do ator decretou luto de 3 dias e fará 1 minuto de aplausos

O ator Paulo Gustavo
O ator Paulo Gustavo - Instagram/@paulogustavo31
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

O prefeito de Niterói, cidade natal do humorista Paulo Gustavo, que morreu nesta terça (4), aos 42 anos, vítima da Covid-19, afirmou que abrirá uma consulta pública para trocar o nome de uma rua do município para rua Ator Paulo Gustavo.

"A genialidade e o amor de Paulo Gustavo por Niterói marcaram sua trajetória. Nada mais justo que a cidade retribuir e demonstrar toda a admiração por seu trabalho e a dor que sentimos neste momento", publicou Axel Grael (PDT) nas redes sociais.

"Vamos ouvir a população para definir a forma como vamos eternizar este amor recíproco entre Niterói e o ator. Decidi abrir uma consulta pública, através do Colab [site colaborativo], para a troca do nome da rua Coronel Moreira César, em Icaraí, para rua Ator Paulo Gustavo", continuou.

Ele ressaltou que o ator foi mais uma vítima da Covid-19, que já matou mais de 400 mil pessoas no Brasil, e afirmou se solidarizar com todas as famílias que perderam parentes para a doença. "Reforço o pedido para que usem máscaras e mantenham o distanciamento sanitário", escreveu.

O prefeito já havia decretado luto de três dias na cidade, que propôs um minuto de aplausos às 20h desta quarta-feira (5) em homenagem ao artista e a todos os niteroienses que também morreram pelo vírus.

"Formalmente, decretarei três dias de luto em Niterói pela triste perda de Paulo Gustavo.Todo o meu carinho e solidariedade aos familiares e amigos, sobretudo à Dona Déa Lúcia, Seu Júlio Márcio, sua irmã Juliana e ao Thales, seu grande amor", ele publicou.

O minuto de aplausos foi divulgado pelo Instagram da prefeitura: "Paulo Gustavo levou o nome de Niterói para o Brasil e o mundo e, por isso, estamos apoiando essa iniciativa espontânea da sociedade de realizar um grande aplauso para ele e para todos os niteroienses que se foram para a Covid-19".

Mais tarde, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) divulgou um vídeo pedindo que os brasileiros sigam a homenagem: "Niterói está tendo uma iniciativa importante, que é um minuto de aplauso ao Paulo Gustavo hoje às 20h. Acho que o Brasil inteiro tem que seguir esse exemplo da cidade do Paulo Gustavo".

MEMÓRIA

Paulo Gustavo deixou o marido, Thales Bretas, e dois filhos, os meninos Gael e Romeu, de um ano. O humorista, que tinha asma, estava internado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital no Rio de Janeiro desde o dia 13 de março com Covid-19.

Uma semana após a internação, ele teve de ser intubado porque estava com dificuldade para respirar. No dia 2 de abril, piorou e precisou da ajuda de uma espécie de pulmão artificial usado apenas nos casos mais graves.

Um mês depois, teve uma embolia gasosa que se espalhou em decorrência de um rompimento do tecido do pulmão. O ator vinha apresentando sinais de recuperação, mas seu estado de saúde regrediu no último domingo (2), quando teve uma embolia gasosa que se disseminou após o rompimento do tecido do pulmão.

O cardiologista Múcio Tavares, do Incor (Instituto do Coração), diz que Paulo Gustavo teve uma condição rara em pacientes, devido a uma infecção grave. No caso do ator, o médico explica que parte do ar foi para o pulmão e outra atingiu a corrente sanguínea.

A morte de Paulo Gustavo deixou boa parte do país consternada. Caetano Veloso, Mônica Martelli, Fábio Porchat e outros artistas e políticos homenagearam o humorista em publicações nas redes sociais (leia repercussão).

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem