Celebridades

Cinco pessoas são presas por roubo de cachorros de Lady Gaga

Uma das suspeitas é a mulher que devolveu os animais dois dias após o sequestro

Lady Gaga com seus cachorros - Instagram/lallieburns
Los Angeles
AFP

Cinco pessoas foram presas em conexão com o sequestro dos cães de Lady Gaga em fevereiro, informaram as autoridades de Los Angeles nesta quinta-feira (29). Durante o roubo, Ryan Fischer, 30, funcionário da cantora que passeava com os animais, foi baleado.

Os suspeitos presos são três jovens de 18, 19 e 27 anos, acusados de roubo dos cães e tentativa de homicídio do passeador, segundo informou o promotor do condado de Los Angeles, George Gascon, em nota.

“É um crime flagrante cometido nas vias públicas que deixou um homem gravemente ferido”, declarou o promotor para sublinhar a gravidade do crime.

Os outros dois suspeitos são considerados cúmplices. Entre eles está uma mulher de 50 anos que devolveu os buldogues franceses dois dias após o roubo. Ela disse que os encontrou na rua e contatou os parentes de Lady Gaga, que ofereceram uma recompensa de US$ 500 mil (R$ 2,7 milhões) pela devolução dos animais.

Segundo a polícia, esta mulher mantinha relação com o quinto suspeito, pai de um dos três agressores, e era a responsável pela cobrança da recompensa.

Os investigadores não acreditam que os supostos ladrões sabiam que os cães pertenciam à diva do pop, mas estavam simplesmente tentando obter cães de raça para revender.

Koji e Gustav, dois buldogues franceses, foram sequestrados por pelo menos dois sujeitos na noite de 24 de fevereiro, apesar da resistência do funcionário de Lady Gaga que os levava para passear. Os agressores fugiram em um carro com os dois cães, deixando o funcionário ferido e sangrando na calçada.

O terceiro cachorro da cantora saiu correndo, mas voltou em busca do passeador. Os buldogues franceses são uma espécie muito procurada, que pode ser vendida por vários milhares de dólares.

No início de março, o passeador de cães Ryan Fischer agradeceu Lady Gaga pelo apoio a ele e toda a sua família no período em que ficou internado para se recuperar do tiro. Em uma das publicações no Instagram, Fisher disse que esteve bem próximo da morte.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem