Celebridades

Justiça manda deletar posts que apontam Marcos Pitombo como pivô de separação

Nome do ator foi envolvido na separação de Gabriela Pugliesi e Erasmo Viana

Marcos Pitombo - Robert Schwenck/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A Justiça do Rio determinou que o Facebook apague posts feitos em um perfil do Instagram que apontavam o ator Marcos Pitombo, 38, como pivô da separação de Gabriela Pugliesi, 35, e Erasmo Viana, 35. A informação foi divulgada pelo colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, e confirmada ao F5 pelo Tribunal de Justiça do Rio.

A decisão, que tem caráter liminar (provisório), foi proferida pela juíza Adriana Angeli de Araujo de Azevedo Maia, da 5ª Vara Cível da Barra, que apontou publicações feita pelo perfil anônimo “Galo Intruso”. O Facebook, que é dono do Instagram, também terá que identificar o dono do perfil e pagar indenização de R$ 5.000 por cada post não deletado.

"O réu, cuja qualificação é desconhecida, publicou em sua página do Instagram notícias inverídicas de conteúdo vexatório e difamatório, apontando o autor pivô da separação de um famoso casal do meio artístico, a par de lançar dúvida quanto à sua sexualidade, denegrindo, assim, a honra do autor e prejudicando a sua imagem, com reflexos, inclusive, em sua vida profissional", afirmou a decisão.

Procurada, a assessoria do Instagram respondeu, também em nome do Facebook, que ainda não foi notificado da decisão judicial. A advogada de Pitombo também foi procurada, mas não foi localizada.

Pitombo recorreu à Justiça após alguns perfis em redes sociais afirmarem que ele teria um relacionamento amoroso com o influenciador Erasmo Viana, casado até o mês passado com a também influenciadora Gabriela Pugliesi. O ator nega as afirmações. ​

Após as divulgações, Pitombo chegou a desabafar: “Um bom dia, cheio de alegria e coisa boa para todo mundo. Menos, claro, para jornalista de fake news que ganha a vida vendendo notícia falsa porque esse merece se ferrar”, disse na web na ocasião.

Já sua assessoria afirmou que as alegações eram “sem qualquer fundamento ou amparo na realidade”. “O perfil lançou mão de uma notícia falsa para criar factoides, gerar cliques e monetizar a pseudo informação caluniosa”, ressaltou.

Pugliesi e Viana anunciaram o fim do casamento de três anos no último dia 21 de fevereiro. Viana confirmou em suas redes sociais, afirmando que cometeu um “erro grave”. “Me arrependi, já conversamos bastante, mas no momento cabe a mim respeitar a decisão dela”, disse ele.

A influenciadora também confirmou pelas redes sociais e acabou revelando que tentava engravidar há mais de um ano e que no meio dessas tentativas houve uma ruptura entre o casal. Para Pugliesi, Deus não queria que ela tivesse um filho neste momento.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem