Celebridades

Influenciadora Ana Paula Massolin morre após oito anos de luta contra câncer

Estilista usava as redes sociais para compartilhar seus momentos

Retrato da estilista Ana Paula Massolin que enxergou nas redes sociais um local de ajuda mútua para enfrentar o câncer - Bruno Santos/ Folhapress
São Paulo

A influenciadora digital e estilista Ana Paula Massolin Monteiro, 41, que costumava compartilhar a sua luta contra um câncer colorretal há oito anos, morreu em São Paulo.

A influenciadora Fabiana Justus, filha do apresentador e empresário Roberto Justus, lamentou o ocorrido e detalhou como estava o estado de saúde da amiga.

Aninha, como era conhecida, teve um AVC (Acidente Vascular Cerebral) grave depois de ser internada com pneumonia e passar por complicações após a extubação.

Fabiana fez uma homenagem para a amiga em seu Instagram: “Amiga linda do meu coração. O mundo fica mais triste sem você aqui. E o céu está em festa com você aí. Você veio nesse mundo com a missão de tocar a vida de muita gente. Muito mais do que muita gente consegue durante a vida”, começou.

“Você nos ensinou e ensina todos os dias. Sua alegria de viver, sua forma de encarar os problemas, sua luz. Você simplesmente encarava cada desafio como parte da sua história. História essa que comoveu todos a sua volta”, emendou.

Na sequência, Fabiana relembrou alguns momentos pelos quais ambas passaram. Dentre eles as vezes em que jantavam juntas nas semanas sem químio.

“A pessoa que mesmo com todos os problemas que estava enfrentando não deixava de nos dar carinho quando precisávamos”, disse.

Ticiane Pinheiro, o próprio Roberto Justus e Sabrina Parlatore foram alguns dos famosos que manifestaram seu carinho à estilista na última postagem de sua conta no Instagram. Na mensagem, a família dela diz que manterá a página para passar menagens positivas.

“Aninha é e sempre será uma grande inspiração para todos nós. Sua força, sua garra, seu otimismo, sua positividade. Foi por tudo isso que ela conseguiu ultrapassar e vencer muitos desafios em sua vida. E é por isso que ela dividia tudo aqui com vocês”, diz trecho do texto.

“Essa conta continuará aberta para que suas mensagens continuem transmitindo sua luz a quem precisa. Amem a vida assim como ela amou. Espalhem amor, assim como ela. Esse é o legado que ela nos deixou.”

Em entrevista à Folha em 2018, Ana dizia enxergar na internet um espaço de ajuda mútua para enfrentar a doença. Ela contava que, após receber o diagnóstico de um câncer colorretal em 2013, partiu em busca de informações sobre químio.

“Queria saber se o meu cabelo ia cair, se ia passar mal, se tinha algo para aliviar os enjoos. Como tinha essas dúvidas, pensei que outras pessoas também teriam”, diz.

Ana Paula começou a falar do câncer em um blog, mas, por causa da pressão para responder comentários e manter a página atualizada, cancelou a conta. E foi no seu Instagram, com mais de 100 mil seguidores, que resolveu compartilhar momentos.

Ali, segundo ela contava, tentava se manter positiva sem deixar de ser sincera e transmitia sua experiência sem generalizar.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem