Celebridades

Após denúncias de estupro, polícia vai ouvir suposta vítima de Marilyn Manson

Artista é acusado de violência doméstica, tortura e até tentativa de assassinato

Marilyn Manson é investigado pela polícia
Marilyn Manson é investigado pela polícia - REUTERS
São Paulo

A Polícia de Los Angeles planeja se reunir com uma das supostas vítimas do cantor Marilyn Manson, 52, nos próximos dias, segundo o TMZ. Um grupo de 11 mulheres acusa o artista de violência doméstica, relacionamento abusivo, tortura, estupro e até tentativa de assassinato.

"Escritório de Vítimas Especiais do Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles está investigando alegações de violência doméstica envolvendo Brian Warner, conhecido como Marilyn Manson. Os incidentes ocorreram entre 2009 e 2011, quando Warner morava na cidade de West Hollywood", disse a polícia americana por meio de um comunicado.

As investigações começaram após a atriz Evan Rachel Wood, 33, ex-noiva de Manson, acusá-lo de abuso e violência doméstica. "O nome do meu abusador é Brian Warner, também conhecido mundialmente como Marilyn Manson. Ele começou a me assediar quando eu ainda era uma adolescente e abusou terrivelmente de mim por anos", escreveu ela no Instagram.

Wood e Manson começaram a namorar em 2006, quando ela tinha 19 anos, e ele, 36. Os dois tiveram um namoro ioiô por quatro anos. Em janeiro de 2010, Manson pediu a mão dela em casamento no palco de um show em Paris. No mesmo ano, o relacionamento terminou

“Eu passei por uma lavagem cerebral, fui manipulada para ser submissa. O músico sofreu outras denúncias, uma delas citando um "quartinho do estupro", em sua casa. O impacto foi tão grande que Tony Ciulla, que administrou a carreira do roqueiro nos últimos 25 anos, abandonou o músico.

Mais uma atriz acusa Manson de agressão e tentativa de assassinato. Desta vez foi Esmé Bianco, 38, que viveu a prostituta Ros na série “Game of Thrones”. De acordo com ela ao The New York Magazine, o músico a teria torturado e tentado matá-la com um machado. Ela revela que conheceu o cantor em 2005 por meio de uma amiga comum que também era ex-namorada de Manson. Anos depois, Esmé virou a namorada dele.

Após participar do clipe “I Want to Kill You Like They Do in the Movies”, ela afirma que passou os três dias seguintes de lingerie, dormindo e comendo mal e que Manson servia a ela cocaína em vez de comida. O cantor teria a amarrado com cabos e dado chicotadas nela com brinquedos sexuais.

Em 2010, a atriz conta que foi torturada e mordida por ele durante uma relação sexual e que teria tido o corpo cortado com faca. “Eu apenas me lembro de estar deitada lá e não lutei contra isso. Foi uma espécie de gota d’água em que perdi todo o senso de esperança e segurança”, relembra ela, que diz ter até hoje cicatrizes dos cortes e contusões feitos por Manson.

A atriz também disse que ele correu atrás dela com um machado pelo apartamento dele após uma briga. Em 2011, ela teria conseguido fugir da casa.

Segundo a Vanity Fair, além das atrizes, outras quatro mulheres que afirmam ter tido relações afetivas com o cantor também acusaram o artista de manipulação, assédio e abusos. Uma delas, que esteve com Marilyn Manson em 2015, também menciona vários estupros.

A atriz Rose McGowan, 47, conhecida por estar em séries como "Era Uma Vez" (2011), que esteve com o cantor no início dos anos 2000 disse: "Apoio Evan Rachel Wood e as outras mulheres corajosas que deram um passo à frente".

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem