Celebridades

Caso Henri Castelli: Promotoria pede para delegado ouvir mais testemunhas

Ator alega ter sido agredido; dois foram indiciados

Ator Henri Castelli diz que foi 'covardemente' agredido com socos e chutes em Alagoas - Instagram/henricastelli
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O Ministério Público de Alagoas pediu à Polícia Civil novas provas e para que ouça testemunhas sobre o caso de agressão ao ator Henri Castelli, 42, no fim do ano passado. Ao menos dois dos suspeitos haviam sido indiciados por lesão corporal grave após confessarem ter dado socos no ator, mas alegado legítima defesa.

O delegado que investiga o caso, Fabrício Lima do Nascimento, disse à reportagem do F5 que o promotor do caso pediu novos depoimentos. Segundo o delegado, foram feitas diligências para essas pessoas comparecerem à delegacia para prestar depoimento. Ele não informou o nome das pessoas nem as datas dos depoimentos.

Os advogados do empresário Guilherme Accioly, indiciado por agressão corporal grave, e do ator Henri Castelli, que foi agredido, estiveram com o promotor de Justiça do caso, na semana passada. Os dois advogados disseram que ele poderia requerer o arquivamento do caso ou oferecer denúncia, mas ele entendeu que novas provas poderiam ser reproduzidas.

O advogado Marcelo Marcochi, que representa Castelli, afirmou que esteve pessoalmente com o promotor de Justiça, em Maceió. Segundo Marcochi, ele entendeu ser razoável e necessária a efetivação de novas diligências e a elaboração de novas provas, como buscar imagens de câmeras de seguranças e ouvir mais testemunhas. “Não porque aquele conjunto probatório é insuficiente, mas porque ele precisa e quer ir além”, enfatizou.

O advogado Lucas Doria, que representa Accioly, afirmou que o promotor responsável pelo caso ainda “não tinha elementos suficientes” para decidir se iria oferecer denúncia ou pedir arquivamento do caso. “Eu falei [para o promotor na semana passada] da entrevista de um marinheiro para o Domingo Espetacular e que ele sequer foi ouvido pelo delegado, que não tem interesse em ouvir para não oferecer denúncias sobre possíveis inocentes para que possa denunciar ou pedir arquivamento”, disse.

ACUSAÇÃO

Castelli revelou a agressão no dia 11 de janeiro, por meio de suas redes sociais, quando disse que "do nada eu fui puxado pelas costas, pelo pescoço, jogado no chão e fui agredido". "Vítima de socos e chutes que levaram a uma fratura exposta na minha mandíbula", afirmou.

Na mesma semana em que revelou o caso, Henri Castelli afirmou, ao Fantástico, que está fazendo terapia para tentar se acalmar. "Porque acordar de madrugada, você encosta no travesseiro e parece que é alguém te dando um soco”, afirmou

Na reportagem, ele falou que não se lembra do que aconteceu antes que começasse a ser agredido, mas Lucas Dória, advogado que representa os empresários Guilherme Aciolly e Bernardo Malta, que foram indiciados pela polícia por lesão corporal grave, disse que nunca existiu alguém com intenção de machucar o ator.

"Ele [Castelli] tentou dar um soco e Guilherme, para se defender, revidou. O Henri estava alterado, não sei se ele bebeu", argumentou Dória. Já o ator disse para a repórter ver o rosto dele, que daria para entender o que ele estava sentindo.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem