Celebridades

De Angélica a José de Abreu, famosos lamentam morte de Eduardo Galvão

Juliana Knust falou com ator um dia antes dele ser entubado

Eduardo Galvão - Estevam Avellar/Globo
São Paulo

Famosos lamentam a morte precoce do ator Eduardo Galvão, 58, que morreu nessa segunda-feira (7), após complicações da Covid-19.

A apresentadora Angélica usou as redes sociais para dizer que o ator era uma unanimidade na Globo, querido por todos.

"Poxa, eu não consigo acreditar que essa doença te levou da gente ...Tá muito difícil. Precisamos tanto da sua leveza , alegria, liberdade e carinho nesse mundo!!", escreveu Angélica em seu suas redes sociais, com fotos ao lado no ator no seriado "Caça Talentos", de 1996. Na produção, ele viveu Arthur, que vivia um paixão platônica pela Fada Bela, personagem de Angélica.

Galvão morreu vítima da Covid-19. Ele estava internado no Hospital Unimed, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, e não resistiu à complicações causadas pela doença. Ao G1, seu amigo próximo Stepan Nercessian, disse que o ator chegou ao hospital com 50% do pulmão comprometido. Os médicos fizeram o possível para que ele não precisasse ser entubado.

O ator José de Abreu também lamentou a morte do colega. " O mais novo da turminha. O mais alegre, o mais engraçado, o mais saudável! Dor imensa!", escreveu.

A atriz Juliana Knust disse que falou com Galvão um dia antes dele ser entubado. "Combinamos que vc sairia bem rápido daquele hospital pra tomarmos o nosso chopp gelado", escreveu a atriz. "E, eu juro! Tinha certeza absoluta de que vc sairia dessa! Hoje levei uma rasteira! Fiquei sem chão." ​

Boninho, diretor da Globo, também homenageou o amigo e fez menção à gravidade da doença. "Pra muitos é só uma gripe, para quem perde parceiros é uma peste grave. Eu sigo com medo e com todos os cuidados. Covid mata sim", escreveu nas suas redes sociais.

O último trabalho de Galvão na TV foi na novela "Bom Sucesso", no ano passado. Seus colegas na trama publicaram fotos nas redes sociais.

Angela Vieira quis lembrar de bons tempos ao lado do ator com uma foto em que eles estão com a Helena Fernandes, também do elenco da novela. "Ainda teremos muitos momentos assim. Amigos/irmãos".

O ator Marcos Breda diz que está destroçado com a morte do colega. "Um ator extremamente talentoso, um dos caras mais engraçados que já conheci, um colega adorável, um amigo queridíssimo..."

"Tristeza infinita com a partida dele. Esse sorriso, o grande ator, o astral mais maravilhoso, um dos melhores de todos nós ,meu amigo querido", escreveu Maria Padilha com uma foto do ator sorrindo dentro do mar.

Flamenguista de coração, Galvão foi também homenageado pelo time. " Grande rubro-negro e sempre participativo nos eventos do clube, Eduardo deixará muitas saudades", diz nota publicada nas redes sociais, com um vídeo em que o ator parabeniza o time por seus 125 anos.

30 ANOS DE TELEVISÃO

Galvão morreu na noite desta segunda-feira (7) vítima da Covid-19. Ele estava internado no Hospital Unimed, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, e não resistiu à complicações causadas pela doença.

Em uma carreira de três décadas, Galvão fez novelas, séries, programas de TV, cinema e teatro. A última participação na Globo foi na novela "Bom Sucesso", de 2019.

Galvão estreou na televisão como o Régis de "O Salvador da Pátria" (1989), na Globo. Na emissora, participou de novelas como "Araponga" (1990), "A Viagem (1994), "Porto dos Milagres" (2001), "O Beijo do Vampiro" (2002), "Paraíso Tropical" (2007) e "Insensato Coração" (2011).

Na série "Um menino muito maluquinho", da TV Brasil, foi o pai do personagem principal.

Era formado pela CAL (Casa das Artes de Laranjeiras), no Rio, onde desde jovem ficou conhecido pelo jeito divertido.

Outros artistas, como Marieta Severo, Nicette Bruno e Genival Lacerda, também estão internados com Covid-19.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem