Celebridades

Ativista LGBT denuncia cantor Netinho e Carlos Alberto 'Mendigo' por crimes de homofobia

Agripino Magalhães e advogado abrem queixa após publicações de cunho preconceituoso

Netinho da Bahia e Carlinhos 'Mendigo'
Netinho da Bahia e Carlinhos 'Mendigo' - Instagram
São Paulo

O ativista LGBTI+ Agripino Magalhães, juntamente ao advogado Angelo Carbone e sua equipe, denunciou nesta segunda-feira (10) ao Ministério Público de São Paulo o cantor Netinho da Bahia e o humorista Carlos Aberto da Silva (conhecido como Carlinhos "Mendigo", do Pânico na TV) por "crimes homofóbicos".

A denúncia contra Netinho é em relação à publicação no Instagram e Facebook, em que o cantor diz que "se esse pessoal LGBT não vivesse de acordo com o fiofó, pensando com o fiofó, o Brasil ia ser maravilhoso" [sic].

Já Silva é denunciado por publicar uma montagem em que usa foto atual de Thammy Miranda e seu filho, ao lado de foto do ator antes da mudança de sexo, em tom de ironia. Diz, ainda: "Prefiro ser órfão do que ser adotado por uma mulher operada que se passa por homem para ter o privilégio de adotar uma criança".

Segundo documento da denúncia, "nota-se com clareza mediana que [...] seus discursos são de ódio e infringiram a lei penal". Os acusantes pedem que as redes sociais dos citados sejam bloqueadas e impedidas de retornarem até decisão judicial.

"São pessoas conhecidas, formadoras de opinião, verbalizam dessa forma porque Neymar também praticou situação semelhante e ficou impune", diz o documento.

"Temos no Brasil uma infinidade de agressões verbais e físicas, e até morte, diante de situações iniciadas por declarações como essas", continua. "Essa minoria tem que aceitar esse menospreso, esse discurso de ódio, porque os elementos que a praticam estão impunes rindo das pessoas e dos nossos Tribunais".

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem