Celebridades

Suposto namorado de Gugu pede reconhecimento de união estável na Justiça

Advogado da viúva de Gugu diz que não é possível saber se relacionamento existiu

Gugu Liberato e Thiago Salvatico
Gugu Liberato e Thiago Salvatico , que reivindica condição de companheiro do apresentador - Reprodução
São Paulo

O chef de cozinha Thiago Salvático entrou na Justiça com processo de reconhecimento de união estável homoafetiva com o apresentador Gugu Liberato, morto em novembro de 2019, pedindo partilha de bens acumulados no período em que estiveram juntos.

O processo foi confirmado ao F5 pela assessoria do advogado Nelson Wilians, que atende a viúva de Gugu, Rose Miriam. Através de nota, ele disse que este é mais um episódio que expõe a família e a reputação do apresentador, "além de uma tentativa sórdida de criar tumulto processual".

“Não tive acesso ao processo, mas, de antemão, pergunto: o relacionamento era público, contínuo e com o objetivo de constituir família? Não é possível sequer saber se realmente houve um relacionamento, porque não me consta que Gugu se assumisse homossexual", disse ele.

"Admitindo-se que houve um relacionamento que não de amizade, o que é questionável, reafirmo, a Justiça tem parâmetros bem definidos para ponderar os fatos”, concluiu.

Salvático já havia anunciado em fevereiro que pretendia ir aos tribunais para reivindicar o reconhecimento de união estável e uma parte da herança, alegando que mantinha um relacionamento com o apresentador.

A lei diz que a união estável, para ser reconhecida, precisa ser pública e estabelecida com o objetivo de constituir família –​e Gugu Liberato nunca apresentou publicamente outra pessoa, além de Rose, como sua parceira.

DISPUTA FAMILIAR

Rose Miriam, que não era casada oficialmente com Gugu, mas vivia com ele e a mãe de seus três filhos, também foi à Justiça após a morte do apresentador para que fosse reconhecida a união estável dos dois e, assim, ter direito à herança dele, que foi partilhada apenas entre os filhos e sobrinhos de Gugu.

Metade dos bens do apresentador foram transmitidos obrigatoriamente a João, Sofia, 15, e Marina, 15. Já a segunda metade, o apresentador dividiu, deixando 75% para os três e 25% para cinco sobrinhos.

A disputa judicial deu origem a uma série de desavenças entre Rose e a família de Gugu. A mãe do apresentador, Maria do Céu, chegou a dizer que os Rose e Gugu nunca tiveram nada, mas que o apresentador dava a Rose tudo que ela queria. Ela também chegou a dizer que Rose estava destruindo a família com a disputa.

Enquanto os advogados de Rose Miriam apresentam fotos e documentos que comprovariam a união do casal, os representantes de Gugu também apresentam documentos e declarações que provariam o contrário.

De acordo com o advogado de Rose, ela e o apresentador tinham uma conta conjunta nos Estados Unidos e isso seria mais um fator que comprovaria a união estável pedida por ela. Rose pede na Justiça o direito a 50% da herança de Gugu Liberato. O caso segue em segredo.

Em março, uma psicóloga atestou que Rose estava sob tratamento com remédios que tinham como efeito colateral “perda significativa de memória” quando abriu mão da herança, em um primeiro momento. Segundo Vera Lúcia Gonçalves, ela apresentava quadro “delirante paranoico” e “não conseguiria juntar as ideias em decorrência de enorme estresse”.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem