Celebridades

Filhas de Gugu são proibidas de contratar advogados após derrota na Justiça

Gêmeas perderam disputa com Aparecida e seguirão com equipe jurídica da tia

Gugu Liberato com os filhos João Augusto e as gêmeas Sofia e Marina - Instagram/quemacontece
São Paulo

Filhas de Gugu Liberato, Marina, 16, e Sofia, 16, estão proibidas de contratarem novos advogados para representarem seus interesses na disputa pela herança do apresentador. As gêmeas perderam uma disputa judicial para Aparecida Liberato, e seguirão sob os cuidados da equipe jurídica da tia, irmã do apresentador, segundo o portal Notícias da TV.

Marina e Sofia haviam escolhido os advogados Viviane Ricci Malimpensa e Pedro Paulo para as representarem. Com a decisão, os profissionais ficam proibidos de atuarem no caso.

Procurado pela reportagem, Pedro Paulo disse que não pode comentar sobre o caso, porque corre em segredo de justiça e envolve menores de idade. A assessoria de Aparecida também afirma que "a postura dos representantes do espólio é única: respeito ao sigilo de justiça", e portanto não comenta sobre o assunto que corre no âmbito jurídico.

O advogado de Rose Miriam di Matteo, a mãe das gêmea, diz que solidariza-se com ela nos atos que vão ao encontro do desejo dos filhos de transparência na gestão do inventário.

Marina e Sofia pediam que a tia prestasse contas sobre seguros de vida, previdências privadas e títulos com resgate automático em caso de óbito, bem como outras heranças deixadas pelo apresentador. Elas anunciaram independência jurídica no caso, e Aparecida logo protocolou uma petição contra a decisão, acusando Rose Miriam de tentar manipular as adolescentes.

Frente ao episódios, o advogado da viúva, Nelson Wilians, afirmou que Aparecida "prefere atacar pessoas e não os fatos, numa tentativa de desviar a atenção do que importa: prestar contas”.

Rose Miriam chegou a protocolar uma petição para defender a honra de suas filhas, segundo o Notícias da TV. A mãe dos filhos de Gugu teria afirmado no documento que a ex-cunhada tem promovido "uma baixaria na Justiça" ao usar termos agressivos e citar episódios íntimos, que atingem diretamente suas filhas.

Ainda segundo o site, o advogado de Rose cita no documento nove tópicos que expressam a indignação de sua cliente, dentre eles "a falta de respeito e responsabilidade ao trazer aos autos fatos e documentos que não dizem respeito ao objeto desta demanda, expondo desnecessariamente e cruelmente as filhas e herdeiras do falecido Gugu".

O documento afirma que falta sensibilidade, humanidade e compaixão na atitude, e que Aparecida está "transformando o presente inventário em um verdadeiro campo de batalha, tendo declarado guerra contra Rose e, agora, contra as próprias filhas do falecido Gugu."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem