Celebridades

Primeira negra milionária dos EUA construiu mansão e foi vizinha de magnatas; veja imagens

Madame C.J Walker inspirou nova série da Netflix

Octavia Spencer em cena da série "A Vida e a História de Madam C. J. Walker"
Octavia Spencer em cena da série "A Vida e a História de Madam C. J. Walker" - David Lee/Netflix
São Paulo

Na região de Irvington, em Nova York, no mesmo bairro de outras famílias ricas dos Estados Unidos, a empreendedora Sarah Breedlove, mais conhecida como Madam C.J Walker ou a primeira negra milionária do país, construiu sua mansão, chamada de Villa Lewaro.

A história improvável dessa filha de escravos libertos que se tornou uma das mulheres mais influentes de sua época foi contada na biografia “On Her Own Ground”, que inspirou agora a série “A Vida e a História de Madam C. J. Walker”, que estreou em 20 de março na Netflix, com Octavia Spencer.

Walker revolucionou o setor de beleza para mulheres negras, quando criou várias fórmulas de produtos, tratamentos e métodos de lavagem de cabelo. Mas ela também se destacou pela filantropia e pelo ativismo, em uma época em que grande parte dos Estados Unidos vivia sob rígidas leis de segregação racial.

Quando começou a se destacar na sociedade, nos anos de 1910, Walker chegou a ter três automóveis, numa época em que poucas mulheres dirigiam. Ela também contratou o arquiteto negro Vertner Tandy para construir a Villa Lewaro, uma mansão de 34 cômodos ao lado de vizinhos magnatas como John D. Rockefeller.

Walker acabou vivendo pouco tempo no imóvel, já que morreu dois anos após sua construção. Mas o imóvel de 1.900 metros quadrados foi herdado por sua filha, A’Lelia, que morou nela até a década de 1930, sendo deixada então para o Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor (NAACP, em inglês).

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem