Celebridades

Huck diz que saída de Moro gera 'enorme frustração'; veja repercussão entre famosos

Adnet, Danilo Gentili e Luisa Mell estão entre famosos que criticaram governo Bolsonaro

Luciano Huck, Luisa Mell e Danilo Gentili - Montagem
São Paulo

Após o anúncio da demissão de Sérgio Moro no final da manhã desta sexta-feira (24), diversas celebridades brasileiras foram às redes sociais para criticar e até fazer piada com a saída do ministro da Justiça e Segurança Pública do governo federal.

O apresentador Luciano Huck foi um dos primeiros a se pronunciar, através de seu perfil no Twitter. "A saída de Moro gera uma enorme frustração. Tudo indica que as mudanças tão defendidas pela população ficam adiadas. Em especial a agenda anticorrupção e o combate firma ao crime organizado e às milícias", escreveu.

"Além disso, o Brasil deveria estar focado agora na superação desta pandemia. Gastar tempo com politicagem, e ainda pior com interesses pessoais e não coletivos, é desperdiçar oportunidades preciosas de salvar vidas", concluiu. As mensagens foram curtidas por Bruna Marquezine, que também retuitou e curtiu uma série de publicações sobre o assunto –inclusive uma dizendo que Moro não é herói por sair do governo.

Ao anunciar sua demissão, Moro, apontou fraude no Diário Oficial da União no ato de demissão de Maurício Valeixo do comando da Polícia Federal e criticou a insistência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para a troca do comando do órgão, sem apresentar causas que fossem aceitáveis. Ele também afirmou que Bolsonaro queria ter acesso a informações e relatórios confidenciais de inteligência da PF. "Não tenho condições de persistir aqui, sem condições de trabalho", disse.

Além de Huck, outros famosos brasileiros se manifestaram sobre a demissão. O apresentador do The Noite (SBT), Danilo Gentili, escreveu no Twitter que Bolsonaro “surfou na onda da Lava Jato, surfou na onda de Sérgio Moro, surfou na onda do combate à corrupção, surfou na onda anti-PT, surfou na onda da liberdade de expressão”.

"Você é um vagabundo Bolsonaro, playboy de merda, traidor" [sic], disse ele em outro tuíte, além de publicar uma série de mensagens ironizando a relação entre o presidente e seus filhos –uma delas, inclusive, também compartilhada pelo ator José de Abreu.

"Se alguém dissesse há dez dias que Moro se demitiria jogando merda no ventilador ninguém acreditaria. A vida é uma caixinha de surpresas, né, Pelé?", disse o ator via Twitter.

Ainda, o deputado federal (PDT) Túlio Gadelha tuitou uma mensagem que criticava Moro: "Tem gente dizendo que 'Moro saiu com dignidade'. Rapaz, se tivesse dignidade não teria nem entrado".

O humorista Marcelo Adnet também ironizou: "Gente, quem poderia adivinhar que o senhor que exaltou a tortura, a ditadura, a morte de opositores e Brilhante Ustra faria um governo antidemocrático?".

A apresentadora Titi Müller compartilhou o tuíte do humorista, e publicou uma foto onde o presidente faz um sinal de arma para o ex-ministro da Justiça.

Gregório Duvivier, outro humorista, brincou com a demissão e compartilhou uma montagem em tom de brincadeira, na qual Sérgio Moro enviaria a mensagem de texto: "Olha se saiu o meu auxílio, por favor".

"O que o Moro fez não foi um pronunciamento. Foi uma delação não premiada. Ou ele volta atrás e nega as coisas que falou, ou ele vai derrubar o presidente. Espero que ele não seja um covarde", escreveu o influenciador Felipe Neto em seu Twitter.

"O cerco está fechando, a casa está caindo, Bolsonaro ainda não entendeu que a Polícia Federal não vai aceitar ficar de quatro para o presidente, mesmo que ele coloque uma indicação política para chefiar tudo. Esses filhos vão cair. Um por um. E depois o pai", completou.

Ainda, a ativista dos direitos dos animais Luisa Mell se manifestou em seu perfil no Instagram, pedindo o fim do governo Bolsonaro: "Até quando vamos aguentar? Moro reconheceu que no governo PT não teve interferência na Polícia Federal. E isto foi fundamental para a Lava Jato acontecer! E que Bolsonaro quer interferir! Quer que passem informações pra ele! Absurdo total! Para proteger os filhinhos, né? Fora Bolsonaro! Já! #ForaBolsonaro, pela Polícia Federal, pelo Ibama (que está exonerando que faz o trabalho correto de fiscalização), pela economia e por tudo!".

O humorista Oscar Filho também fez um tuíte dizendo que "se nem o Moro está suportando Bolsonaro, está faltando quem? A Michelle pedir o divórcio". O influenciador digital PC Siqueira publicou um vídeo com trecho do pronunciamento de Moro, com as hashtags "Eu avisei" e "Impeachment".

O cantor Netinho, por outro lado, mostrou apoio ao governo Bolsonaro. "Prefiro aguardar os próximos acontecimentos para fazer qualquer comentário sobre a coletiva de Sérgio Moro. Eu votei em Bolsonaro para presidente do Brasil, o conheço, confio nele e sigo fechado com Bolsonaro".

O pastor Silas Malafaia fez uma série de tuítes dizendo que continua apoiando o presidente, mas discordando da saída de Moro. Ele chama a demissão de "erro político total". "Inacreditável! Sou aliado do presidente , não alienado! O maior absurdo e falta de habilidade política nessa hora", escreveu ele.

"Olha... eu faço muitas críticas ao Sérgio Moro e as continuarei fazendo, mas esse pronunciamento precisa ser elogiado. Estou impressionada", disse a apresentadora Gabriela Prioli, via Twitter. "E dizendo isso eu não estou ignorando o cálculo para sua imagem. A maior crítica que se faz ao Moro ataca a sua parcialidade. Ao falar tanto e de forma tão explícita no momento de sair, se coloca como imparcial. Foi um belo movimento".

O jornalista Zé Luiz, pai da cantora Manu Gavassi, tentou prever as próximas eleições: "Imaginem a desgraça que será a próxima eleição. Bozo, Moro, [Wilson] Witzel, [João] Doria, [José Henrique] Mandetta, [Marcelo] Crivella.... tutti buona, gente", escreveu. "Ah, vamos colocar no poder um político do baixíssimo clero, que nunca fez nada, para comandar o Brasil! Claro que não daria certo, né, gente?"

E MARIELLE?

Alguns artistas aproveitaram o momento para questionar a morte da vereadora Marielle Franco, há dois anos. "Moro, por favor, só mais uma pergunta! Quem mandou matar Marielle Franco mesmo?", questionou Zélia Ducan, dentre uma série de tuítes.

"Ainda tem isso: quem mandou matar Marielle?", questionou também a ex-BBB e ex-De Férias com o Ex, Hana Khalil. O rapper Emicida também fez a mesma pergunta em seu perfil no Twitter.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem