Celebridades

Isabella Fiorentino pede desculpas por comprar hidroxicloroquina sem necessidade

Anúncio de estudo sobre uso da droga no combate ao coronavírus faz sumir produto

A modelo Isabella Fiorentino
A apresentadora e modelo Isabella Fiorentino - @isabella fiorentino no Instagram
São Paulo

A apresentadora Isabella Fiorentino pediu desculpas nesta sexta-feira (20) por ter comprado uma caixa do medicamento hidroxicloroquina sem a necessidade de utilizá-lo no momento. ​

As palavras do presidente americano Donald Trump, que disse na quarta (18) que o remédio pode ter eficácia contra o coronavírus, apesar da falta de evidências científica robustas, fizeram a droga desaparecer das prateleiras de drogarias pelo Brasil.

Fiorentino afirmou que comprou o medicamento por ter três filhos, sendo um deles especial, que faz parte do grupo de risco. Ela repostou o vídeo da jornalista Juliana Franceschi, que tem lúpus e precisa tomar hidroxicloroquina todos os dias para o controle da doença. Mas, por causa da grande procura pelo medicamento, ela não estava conseguindo mais achá-lo nas farmácias e fez um apelo na internet.

"Preciso pedir desculpas as pessoas que precisam desse medicamento e não encontram nas farmácias. Eu tenho 3 filhos, um deles especial e faz parte do grupo de risco! Eu comprei uma caixa desse medicamento caso necessite utilizá-lo, sem pensar nas consequências do que isso poderia causar: A falta que ele fará para quem realmente precisa", escreveu ela.

NOVOS TESTES

A Prevent Senior anunciou nesta sexta (20) que iniciou um protocolo de pesquisa com o medicamento para malária hidroxicloroquina em alguns pacientes com diagnóstico comprovado da Covid 19. O Hospital Einstein também deve realizar testes com a substância.

No momento, ainda não há comprovação da eficácia e segurança do remédio no combate ao coronavírus.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem