Celebridades

Mariana Weickert pensa em fazer sorteio para que filha defina o nome do novo irmãozinho

Repórter revela que se sente uma mãe mais segura após nascimento de Theresa

Mariana Weickert recebe o carinho da filha, Theresa, durante a gravidez
Mariana Weickert recebe o carinho da filha, Theresa, durante a gravidez - Reprodução/@mariweickert
São Paulo

Grávida de 20 semanas e completando "50% do download" de um menino, como brinca, a repórter do Domingo Espetacular Mariana Weickert, 38, diz que se considera mais preparada na segunda gravidez. De acordo com ela, os ensinamentos que a pequena Theresa, de dois anos, trouxe a ela foram fundamentais para que se sentisse pronta para um novo desafio de maternidade.

"Com certeza estou mais segura. No começo tudo é muito novo, uma mãe nova entendendo um sentimento e responsabilidades novos. Eu olhava para Theresa e não sabia se daria conta", diz a ex-modelo.

O nome do novo herdeiro ainda não está definido, mas Mari conta que já tem pelo menos cinco opções para decidir. “Está difícil de escolher. Se fosse uma menina eu já teria duas opções, mas menino é mais complicado. Vou fazer um sorteio e deixar a Theresa puxar o papelzinho. Isso [não ter nome ainda] me incomoda, pois é estranho me referir a ele como ‘bebê’.” 

A tendência é que em mais uma ou duas semanas o tão esperado nome seja revelado. Esta é a quarta gravidez de Mari Weickert. E também, conta ela, a mais difícil por enquanto. A repórter teve dois abortos espontâneos, um antes de Theresa e um depois. Por conta disso, os sangramentos de agora têm sido mais intensos. "Eu estava na retaguarda, aguardando. Como já tive duas perdas então fiz muito repouso no começo. Fiquei ansiosa para ver se iria vingar”, afirma.

Apesar disso, Mari conta que não descarta tentar um terceiro filho, embora a maior probabilidade seja a de parar por aqui. “Falava que se eu tivesse duas meninas eu tentaria uma terceira gravidez. Até gostaria de ter, mas faço 38 anos e acho que vamos ficando mais cansadas. Tenho vontade, mas existe grandes chances de parar”, diz ela.

A gravidez de um menino também tem mexido com os sentimentos da pequena Theresa. Mari conta que a criança não entende muito bem de que se trata de um novo ser humano ali, na barriga de sua mãe, mas que ela pergunta, entre outras coisas, se o bebê já tem algum brinquedo. O irmãozinho é para nascer no começo de julho, talvez já no primeiro dia do mês. Theresa terá quase dois anos e meio.

A repórter do Domingo Espetacular quer continuar a fazer reportagens pelo Brasil afora na Record até os nove meses. Claro que o tipo de pauta pode mudar assim como os deslocamentos com o decorrer do crescimento da barriga. Mas a ideia é continuar com força total e retornar após a licença-maternidade.

Já sobre a folia de Carnaval, Mari não vai participar. Apesar de gostar dos festejos, ela e a família vão viajar para Paris para passar alguns dias mais tranquilos. “Já cheguei a desfilar, sempre adorei Carnaval, era mais nova também, mais animada. Brinco com o meu marido que antes eu era muito animada e hoje sou quase uma jovem senhora cansada”, ri. Ela é casada desde 2017 com o economista Arthur Ferraz.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem