Celebridades

Parlamentares britânicas se solidarizam com luta de Meghan Markle com a mídia

'Nunca achei que isso seria fácil, mas achei que seria justo', afirma duquesa

Meghan Markle, duquesa de Sussex, em Johanesburgo
Meghan Markle, duquesa de Sussex, em Johanesburgo - Michele Spatari / AFP
Paul Sandle
Londres

Parlamentares britânicas de todo o espectro político expressaram solidariedade com Meghan Markle, 38, a esposa do príncipe Harry, por sua luta contra a mídia após reportagens sobre seu caráter e sua família.

No início de outubro, Meghan abriu um processo contra um jornal pelo que o casal descreveu como "assédio" de alguns setores da mídia do Reino Unido. À época, Harry disse que a maneira com que os jornais estão tratando sua esposa norte-americana lembrou a abordagem que tinham com sua mãe, a princesa Diana (1961-1997).

O casal, que tem um bebê de 5 meses, falou sobre a pressão da atenção midiática intensa em um documentário recente. A ex-atriz disse que amigos britânicos a alertaram para os tablóides quando ela conheceu Harry. "Nunca achei que isso seria fácil, mas achei que seria justo, e essa é a parte com a qual é realmente difícil me conformar", disse.

A parlamentar Holly Lynch organizou e publicou uma carta assinada por 71 de suas colegas de Parlamento. "Como mulheres parlamentares de todas as persuasões políticas, queríamos expressar nossa solidariedade com você nos posicionando contra a natureza muitas vezes grosseira e enganadora das reportagens impressas em vários de nossos jornais nacionais a seu respeito, seu caráter e sua família", diz na carta.

"Em certas ocasiões, reportagens e manchetes representaram uma invasão de sua privacidade e tentaram difamar seu caráter sem nenhuma razão boa que possamos ver."

Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem