Celebridades

Moby pede desculpas a Natalie Portman por inclui-la em livro sem consultá-la

A atriz afirma que se sentiu ofendida pelo músico

O DJ americano Moby
O DJ americano Moby - Reprodução/Instagram/moby

São Paulo

O DJ americano Moby, 53, usou as redes sociais para pedir desculpas a Natalie Portman, 37, por tê-la incluído em seu recente livro, "Then If Fell Apart", sem consultá-la. A atriz se sentiu ofendida pelo músico ter dito que eles haviam namorado. 

"Com o passar do tempo, eu percebi que muitas das críticas feitas a mim sobre a inclusão de Natalie no livro 'Then If Fell Apart' são muito válidas. Reconheço que fui indelicado por não deixá-la saber sobre sua inclusão no livro de antemão, e igualmente desprezível por não respeitar totalmente a reação dela", escreveu o músico em seu perfil no Instagram.

O músico disse ainda que tem muita admiração pela atriz por "sua inteligência, criatividade e ativismo pelos direitos dos animais" e que se arrepende de ter causado essa angústia a ela e a toda a família dela. "Peço desculpas a Natalie e a outras pessoas sobre as quais escrevi no livro sem aviso prévio. Também aceito as críticas de que, dada nossa diferença de 14 anos de idade, eu deveria ter agido com mais responsabilidade e respeito com Natalie quando nos conhecemos há 20 anos."

No livro, Moby diz ter beijado a atriz quando eles estavam em Nova York. Ele afirma que Natalie tinha 20 anos, na época, e que eles realmente namoraram. Em entrevista à revista britânica Harper's Bazaar, Natalie Portman disse que eles se conheceram em um curto período de tempo e que, em sua lembrança, "era um homem muito mais velho estava sendo assustador comigo quando terminei o ensino médio".

A atriz disse ainda que mal tinha completo 18 anos quando foi a um show do músico, e começaram uma amizade. "Ele estava em turnê, eu estava trabalhando, ou filmando, então só nos vimos algumas vezes até eu perceber que ele era um cara mais velho interessado em mim de uma forma inapropriada." 

"Não houve checagem dos fatos por parte dele ou de seu editor. Isso me parece que foi de forma deliberada. Parece que ele usou essa história para vender livros e isso me perturba. Não foi assim. Há muitas mentiras e invenções. Eu gostaria que ele e seu editor tivessem me contatado para checar os fatos", disse a atriz à revista.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem