Celebridades

JK Rowling: a assistente acusada de usar cartão da autora de Harry Potter para gastos de luxo pessoais

Amanda Donaldson teria se apropriado indevidamente de quase 24 mil libras da escritora, cerca de R$ 117 mil

JK Rowling contratou Amanda Donaldson para que ela ajudasse a organizar seus negócios e assuntos pessoais - BBC News Brasil/PA

Descrição de chapéu BBC News Brasil
São Paulo

A escritora britânica J. K. Rowling, criadora de Harry Potter, entrou com processo na Justiça contra uma ex-assistente, acusada de usar o cartão de crédito corporativo fornecido pela autora para fazer compras pessoais.

De acordo com Rowling, Amanda Donaldson, 35, teria violado regras rigorosas de trabalho usando seu dinheiro para comprar cosméticos e presentes. Donaldson, que é de Coatbridge, na Escócia, trabalhou como assistente pessoal da escritora entre fevereiro de 2014 e abril de 2017, quando foi demitida por falta grave. Ela nega, no entanto, as acusações.

O processo, que corre no tribunal Airdrie Sheriff, na Escócia, sustenta que Donaldson se apropriou indevidamente de 23.696,32 libras (cerca de R$ 117 mil), em gastos com o cartão de crédito corporativo e mercadorias da marca Harry Potter.

GASTOS INDEVIDOS

Donaldson seria responsável pela gestão financeira de parte dos negócios da escritora e havia recebido um cartão de crédito para comprar itens relacionados apenas com os negócios e assuntos pessoais da autora.

Ela enviava os extratos e recibos uma vez por mês aos contadores e também tinha acesso a um cofre com moeda estrangeira. Mas as discrepâncias nos extratos foram descobertas em fevereiro do ano passado, quando foi identificado um volume alto de gastos pessoais de Donaldson.

Entre a série de pagamentos não autorizados, estariam:

- 823 libras na confeitaria Bibi Bakery.

- 1.482 libras na empresa de essências de luxo Jo Malone.

- 3.629 libras na marca de cosméticos Molton Brown.

- 2.139 libras na papelaria Paper Tiger.

- 1.636 libras na cafeteria Starbucks.

Além disso, Rowling afirma que Donaldson, que controlava os pedidos de memorabilia (objetos para colecionadores), usou o cargo para roubar um trem Hogwarts Express em miniatura motorizado do Harry Potter no valor de 467,56 libras, uma coleção do aprendiz de feiticeiro de 2.231.76 libras e uma coletânea de "Os Contos de Beedle", o "Bardo" de 395 libras.

Segundo a autora, os objetos foram retirados sem seu "conhecimento ou consentimento". Donaldson é acusada ainda de ter comprado dois gatos no valor de 1,2 mil libras e sacado 400 libras em dinheiro para fazer uma reserva de almoço de Natal em um restaurante, mas o dinheiro não teria sido usado para tal, conforme Neil Murray, marido de Rowling, veio a descobrir.

A escritora também diz que a ex-funcionária teria se apropriado indevidamente de 7.742 libras em moeda estrangeira do cofre.

ACAREAÇÃO

Murray contou ao tribunal que teve "um encontro surpreendente" com Donaldson quando a questionou sobre os gastos. "Amanda sempre teve um comportamento animado, levemente saltitante, um pouco avoada", disse ele.

"Achei que ela poderia ficar emotiva ou sair correndo pelo escritório à procura de pedaços de papel, mas o que eu vi foi uma personalidade completamente diferente." "Ela se fechou, manteve a calma e basicamente mentiu. No fim do encontro, fiquei impressionado com sua capacidade de mentir tão bem."

'MUITO CHOCADO'

De acordo com o marido da autora, uma pequena equipe - formada por quatro funcionários em período integral e dois em meio período - dividia o escritório com Donaldson em Edimburgo. "Soube pela equipe do escritório que houve uma ocasião em que Amanda saiu socialmente com eles e comprou pizza."

"Amanda se ofereceu para pagar pelo grupo e pegou o cartão de crédito corporativo. Me disseram que ela falou: 'Não se preocupem, Neil não checa este cartão'."

O contador Steven Simou disse, por sua vez, ao tribunal que analisou o extrato do cartão de crédito depois que outro membro da equipe levantou a suspeita. "Fiquei muito chocado ao ver tantas despesas lá, claramente não são de natureza empresarial."

DONALDSON NEGA

Já Donaldson negou todas as acusações e afirmou que Rowling "não sofreu nenhuma perda ou danos" por parte dela. Um porta-voz da autora declarou: "Posso confirmar que JK Rowling tomou medidas legais contra sua ex-assistente pessoal, Amanda Donaldson, após sua demissão por falta grave envolvendo uma substancial quebra de confiança".

"Como o caso ainda não foi concluído, não podemos comentar mais e não haverá comentários de JK Rowling". Donaldson também se recusou a comentar. O caso deve voltar ao tribunal no fim deste ano.

BBC News Brasil
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem