Celebridades

Lady Gaga ajuda vítimas de incêndio na Califórnia; Miley Cyrus está entre famosos que perderam a casa

Neil Young e Gerard Butler tiveram moradias destruídas

Lady Gaga se voluntaria para ajudar vítimas de incêndio
Lady Gaga se voluntaria para ajudar vítimas de incêndio - Reprodução/Instagram

São Paulo

Lady Gaga se juntou à Cruz Vermelha para auxiliar no trabalho voluntário que o movimento tem feito pelas vítimas do incêndio Woolsey, que atingiu a região de Maibu (Califórnia) na noite desta quinta-feira (8) e persiste até o momento.

A cantora foi uma das pessoas que tiveram de deixar suas casas por risco de serem alcançadas pelo incêndio, e acabou perdendo quase tudo por conta das chamas. Em visita a um abrigo neste domingo (11), ela falou sobre a tragédia.

"Eu estendo meu amor a vocês... Eu sei que não nos conhecemos, mas eu amo vocês. Essa é uma emergência, mas vocês não estão sozinhos", diz Gaga em vídeo publicado pelo site norte-americano TMZ.

A cantora falou ainda da importância de conversar sobre suas perdas, de preferência com um profissional de saúde mental. 

Além de Gaga, celebridades como Kim Kardashian, Will Smith e o cineasta Guillermo del Toro tiveram de deixar sua casa por conta do incêndio. Os cantores Neil Young e Miley Cyrus, bem como os atores Camille Grammer e Gerard Butler, chegaram a perder seus lares.

Cyrus escreveu no Twitter que estava "completamente devastada pelos incêndios que assolam a comunidade". A atriz dividia a casa com o namorado, o ator Liam Hemsworth. "Eu sou uma das sortudas", acrescentou ela. "Meus animais e o amor da minha vida saíram em segurança e isso é tudo o que importa agora. Minha casa não está mais de pé, mas as memórias compartilhadas com a família e amigos permanecem fortes".

Com uma foto no Instagram que mostra a casa destruída com apenas um letreiro escrito "Love" entre os destroços, Hemsworth escreveu:  "Têm sido dias de partir o coração. Isso é o que restou da minha casa. Amor. Muitas pessoas em Malibu e nas áreas próximas na Califórnia perderam suas casas também e meu coração está com todos que foram afetados pelo fogo [...]. Mantenham-se fortes", escreveu. ​​

Além do Woolsey, mais dois incêndios ocorrem simultaneamente. O mais grave, o Camp, está localizado no norte da Califórnia —no domingo (11) ele se tornou o mais mortal da história do estado, igualando um recorde de 1933, com 29 mortos. 

Segundo autoridades, até a manhã desta segunda-feira (12) eles só estavam contidos em 20 por cento. Ao menos 31 pessoas estão mortas e 228 estão desaparecidas por conta das chamas. Mais de 250 mil pessoas tiveram de deixar suas casas.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem