Celebridades

Kanye West doa US$ 150 mil para família de segurança negro morto pela polícia

Rapper fez doação para vaquinha virtual criada pela família da vítima americana

Kanye West durante evento realizado em setembro em Nova York
Kanye West durante evento realizado em setembro em Nova York - Brent N. Clarke/Invision/AP

O rapper americano Kanye West, 41, doou US$ 150 mil (cerca de R$ 560 mil) para a família de Jemel Roberson, um segurança negro morto pela polícia de Chicago enquanto imobilizava um atirador no bar onde trabalhava. 

West fez a doação para uma vaquinha virtual criada pela família de Roberson na plataforma GoFundMe. 

Uma conta de fãs do rapper fotografou as dez doações de US$ 15 mil feitas por West e divulgou as imagens no Instagram nesta sexta-feira (16).

Roberson, que era pai de um bebê de nove meses, estava de uniforme, usando um boné com a palavra "segurança" e segurando um suposto atirador em um bar de Chicago quando foi morto pela polícia. 

O caso teve grande repercussão na mídia americana. 

West, que é um dos mais proeminentes defensores do presidente Donald Trump, a quem visitou recentemente na Casa Branca, com direito a boné com slogan de campanha do republicano "Make  America Great Again",  reclamou recentemente ter sido "usado" e afirmou que se afastaria do mundo da política para focar mais em sua música e design de roupas.

"Meus olhos agora estão bem abertos e eu percebo que fui usado para difundir mensagens nas quais não acredito", escreveu o rapper no Twitter. "Eu estou me distanciando da política e focando completamente em ser criativo."

"Eu acredito em amor e compaixão pelas pessoas que buscam asilo e pais que lutam para proteger suas crianças da violência e da guerra", disse West.

O rapper disse ainda apoiar "aqueles que arriscam suas vidas para nos servir e proteger" e defendeu a responsabilização das pessoas que usam de maneira errada seu poder.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias