Celebridades

Juju Salimeni diz que mulheres musculosas ainda sofrem preconceito

Musa fitness terá reality show em ilha reclusa no canal E!

Juju Salimeni é apresentadora do 'Juju Bootcamp'
Juju Salimeni é apresentadora do 'Juju Bootcamp' - Divulçação
Beatriz Vilanova
São Paulo

Juliana Salimeni, 32, mais conhecida por Juju, é uma das apostas do canal E! Entertainment para o ano que vêm. A modelo, que já foi panicat do "Pânico na TV" e é musa da escola de samba Mancha Verde, terá agora um programa próprio, onde apresentará o seu lado de muda fitness.

"Juju Bootcamp" será um reality show no formato de competição, onde 12 mulheres devem passar por desafios de força, alimentação, redes sociais, beleza e moda. Sua estreia está prevista para julho de 2019.

“Foi uma coisa feita a partir do meu mundo e estilo de vida. Todo o programa foi trabalhado de acordo com o meu dia a dia, minha carreira e minhas experiências”, conta Juju.

O programa se passará em uma ilha reclusa, com cenário militar, e terá 13 episódios nesta primeira temporada. Juju já revelou que pretende mesclar os desafios com algumas de suas histórias pessoais e se dedicar ao programa “de corpo e alma”.

Segundo a modelo e apresentadora, o convite para o programa surgiu quando um de seus amigos comentou com funcionários do E! sobre o seu desejo de fazer um “reality fitness".

“Tudo na minha vida foi sempre muito natural e, por acaso, nunca foi nada planejado. Mas acho que quando tem que ser, dá certo. Dei sorte.”

Marcello Coltro, vice-presidente sênior de marketing digital e criativo da América Latina do E!, confirmou a aposta em Juju: “Eu a respeito muito porque houve uma evolução na carreira dessa profissional”, disse. “As pessoas veem agora um lado dessa empresária espetacular que hoje é a musa fitness no Brasil.”

Responsável por todo o projeto, Juju conta que também tem a intenção de motivar as mulheres e o público com o programa. “Como não sou uma profissional da área, não tenho como prescrever dietas e exercícios, mas acho muito importante motivar e mostrar como alcancei as mudanças no meu corpo, que era o que não me agradava antes.”

Questionada sobre o mundo fitness ser predominantemente masculino, ela afirmou que acredita ainda existir um preconceito em relação às mulheres mais fortes, mesmo às atletas, mas que isso vem diminuindo com o empoderamento feminino.

Ela também citou o preconceito no mundo da moda e questionou o fato de apenas mulheres magras se sobressaírem nele.

“Assim como a gente tem hoje uma divulgação muito grande das meninas ‘GG’, as mais gordinhas, eu acho que faltam as meninas mais musculosas e fortinhas”, diz. “Quero mostrar que apesar de ter esse corpo com formas mais diferenciadas, a gente também pode estar sensual e na moda. A gente tem espaço para vários tipos de corpos.”

“Sempre fui muito ligada em mostrar a força da mulher. Fui criada dessa forma, minha mãe sempre trabalhou muito e liderou as coisas. Sempre fui muito confiante em mim mesma, soube impor respeito em diversas situações”, contou. “Quero poder tirar o medo das mulheres.”

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias