Celebridades

Mãe de Demi Lovato conta sobre como recebeu notícia de overdose da filha

Dianna de La Garza disse que foi uma das últimas a ficar sabendo

Mãe de Demi Lovato fala sobre overdose da filha
Mãe de Demi Lovato fala sobre overdose da filha - Reprodução/NewsMaxTV
São Paulo

A escritora Dianna de La Garza, mãe de Demi Lovato, falou pela primeira vez a um canal de TV americano sobre a overdose sofrida pela filha há cerca de 2 meses.

Dianna disse que foi pega de surpresa e foi uma das últimas pessoas a saber o que estava acontecendo. Quando foi avisada do ocorrido, toda a imprensa já estava repercutindo a notícia.

"É muito difícil falar sobre isso ainda. Eu tremo só de lembrar. Começaram a chegar várias mensagens no meu celular, dizendo coisas positivas, como 'estamos com você, estamos rezando pela Demi', e eu fiquei em choque pensando 'o que está acontecendo?'"


Demi Lovato é internada após overdose

Demi Lovato usou mesmo opioide que matou Prince, diz site

Traficante que vendia drogas a Demi Lovato tem prisão decretada


"Em seguida, Kelsey, que era assessora de Demi, me ligou, mas não conseguia desembuchar, ficava enrolando, e eu simplesmente disse 'Kelsey, me diga de uma vez o que está acontecendo'. Quando ela finalmente disse, saíram da sua boca palavras muito difíceis para uma mãe ouvir. Ela disse: 'Demi teve uma overdose de opioides.'"

"Eu nunca esperava ouvir isso sobre nenhuma das minhas filhas. Ela disse que Demi estava consciente, mas que não estava falando. Me deu o endereço do hospital. Eu estava com minha filha Dallas. Ela foi dirigindo ao hospital porque eu simplesmente não conseguia dirigir."

"Quando chegamos, ela não parecia bem, estava na cama, eu disse 'Demi estou aqui, te amo', e ela respondeu 'te amo também'. Rezei muito e minha fé é forte. Nos próximos dias ela estava em condições estáveis. A razão pela qual ela está viva hoje se deve aos milhares de orações das pessoas pelo mundo inteiro. E os médicos foram os melhores", agradeceu Dianna.

Sobre a recuperação de Demi, a mãe diz que ela segue sóbria e que concordou com sua entrevista. "Ela está super bem, feliz, trabalhando e se mantendo sóbria", disse a mãe, que agora luta ao lado de outros pais contra o vício em opioides. "A crise opioide nos EUA é epidêmica e as pessoas não têm consciência disso", afirmou.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem