Celebridades

Selena Gomez anuncia ação beneficente envolvendo seriado '13 Reasons Why'

Parte dos lucros de trilha sonora da série será doada a instituições de caridade

Cantora Selena Gomez posa com vestido preto e batom vermelho em evento na Califórnia
Selena Gomez anuncia que parte dos lucros arrecadados com trilha sonora da série irá para instituições de prevenção ao suícidio - Richard Shotwell-19.abr.2018/Invision/AP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

​Selena Gomez, 25, produtora executiva do seriado americano “13 Reasons Why”, anunciou uma grande ação beneficente envolvendo o sucesso da Netflix. A cantora afirmou que parte do lucro das vendas da trilha sonora da segunda temporada da série será revertida a instituições de caridade.

Em seu Twitter, Selena contou que as doações serão feitas às organizações The Trevor Project, que trabalha na prevenção de suicídio entre jovens LGBT, e Crisis Text Line, um serviço de mensagens de texto que oferece apoio psicológico para pessoas em crise.

A primeira temporada de “13 Reasons Why” retratou o suicídio da adolescente Hannah (Katherine Langford), que passou por situações de bullying e rejeição no ambiente escolar. A segunda temporada estreia nesta sexta-feira (18) e a trilha sonora conta com canções do One Republic e Khalid, além de uma faixa exclusiva lançada por Selena.

SEGUNDA TEMPORADA

Após uma primeira temporada de bastante repercussão, por causa do debate sobre suicídio adolescente, a série da Netflix "13 Reasons Why" volta à plataforma sob demanda nesta sexta (18) abordando outros temas delicados.

No enredo principal, a colegial Hannah (Katherine Langford) se mata após ser vítima de bullying e rejeição na escola (e por fim um estupro). Antes de morrer, grava uma série de fitas cassetes narrando sua história e nomeando aqueles que considera responsáveis por sua morte.

Nesta segunda temporada, é a vez de os acusados por Hannah contarem seus lados da história, por meio de flashbacks e novas evidências que começam a pipocar pelo colégio. Enquanto isso, a instituição tenta se defender de um processo movido pelos pais da garota morta.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias