Celebridades

Kim Kardashian expõe Taylor Swift e internet vai à loucura; entenda

A internet amanheceu em polvorosa nesta segunda-feira (18) após uma postagem de Kim Kardashian no Snapchat.

Após o episódio de "Keeping Up With The Kardashians" do último domingo (17), a estrela do reality decidiu mostrar a verdade aos fãs de Taylor Swift que estavam contra o clipe de "Famous", de Kanye West.

No controverso videoclipe, Kim e o marido aparecem nus, deitados numa cama gigante ao lado de várias celebridades, como Taylor Swift, Rihanna, Donald TrumpAnna Wintour, todos nus. Foram usados bonecos de cera para o vídeo.

Na letra, Kanye diz "Sinto que eu e Taylor ainda vamos fazer sexo. Por que? Porque eu fiz essa vadia ficar famosa".

Em fevereiro, quando a música foi lançada, Kanye foi condenado pela letra, ao que respondeu que teve o aval de Taylor Swift. Na ocasião, um representante de Taylor negou que ela tenha aprovado a música e disse que ela se negou a divulgá-la em seu Twitter porque achou a letra misógina.

Há duas semanas foi lançado do clipe, mais polêmico ainda que a letra, o que trouxe a discussão de volta à tona.

Foi então que Kim Kardashian resolveu entrar na briga ao lado do marido. A socialite publicou um vídeo em que Kanye aparece falando no telefone com Taylor, no viva voz, e recita a letra, tentando convencer Taylor de que a música será uma "boa exposição". Os dois têm um diálogo cordial e bem-humorado.

"Eu aprecio você ter me contado isso, é legal da sua parte", diz a cantora no telefonema, aparentando tranquilidade a respeito.

"De nada, apenas sinto que devo essa responsabilidade a você como amigo. Obrigado por ser tão legal a respeito", responde o rapper, sorrindo.

Ele não chega a recitar a parte em que diz "eu fiz essa vadia famosa", e aparentemente, foi isso que irritou Taylor.

Depois da publicação de Kim, Taylor usou o Instagram para se defender. "Aquele momento em que Kanye West grava secretamente um telefonema com você e Kim o expõe na internet", escreveu a cantora. Na publicação, ela tenta se defender:

"Onde está o vídeo e que Kanye me conta que vai me chamar de 'essa vadia' em sua música? Não existe, porque isso nunca aconteceu. Não dá para controlar a reação emocional de uma pessoa que foi chamada de vadia na frente do mundo inteiro. É claro que eu queria gostar da música. Queria acreditar no Kanye quando ele disse que eu ia adorar a música. Queria que tivéssemos uma relação de amizade. Ele prometeu me mostrar a música antes de lançar, mas nunca o fez. Ao mesmo tempo que eu tentei ser legal no telefonema, não tenho como aprovar uma canção que não escutei. Ser falsamente pintada como uma mentirosa quando eu nunca fui informada da história inteira ou escutei algum trecho da música é assassinato de reputação. Eu gostaria muito de ser excluída dessa narrativa, uma vez que nunca pedi para fazer parte disso, desde 2009".

​O ano citado por Taylor Swift, 2009, foi o marco da relação problemática entre ela e Kanye West. No VMA de 2009, o rapper invadiu o palco, tomou o microfone das mãos de Taylor, uma então adolescente iniciante no pop, e fez um discurso dizendo que quem merecia o prêmio era Beyoncé. Ele se desculpou depois.

Celebridades envolvidas

Além dos protagonistas da história, Kim, Kanye e Taylor, outras celebridades apareceram nas redes sociais dando seus pitacos sobre a polêmica.

Khloe Kardashian elogiou a irmã no Twitter: "Kim é selvagem. Não fode com o homem dela, queridinha!"

​Amigas de Taylor, Selena Gomez e Chloe Grace Moretz entraram na guerra. Selena pediu paz, já Chloe Grace foi dar um pitaco e acabou comprando uma briga com sua xará, Khloe Kardashian.

​"Todo mundo nessa indústria deveria tirar a cabeça do buraco e olhar em volta para perceber o que REALMENTE está acontecendo no mundo", escreveu, ao que Khloe respondeu: "É desse buraco que você está falando?", ilustrando o tuíte com uma imagem do bumbum de Chloe Grace.


"​Há coisas mais importantes para falarmos sobre. Porque as pessoas não podem usar a voz para algo que realmente importa? A verdade é que a última coisa que precisamos agora é ódio, de qualquer forma. Essa indústria é tão decepcionante e ao mesmo tempo a mais influente", lamentou Selena Gomez.

​Cronologia do caso

setembro de 2009: Taylor vence o prêmio de melhor videoclipe feminino no VMA, mas Kanye West sobe no palco, tira seu microfone e diz que Beyoncé merecia levar o prêmio.

fevereiro de 2015: Na cerimônia do Grammy, Kanye West pede desculpas a Taylor pelo incidente de 2009, os dois fazem piada sobre a história e ficam "de bem".

Kanye West e Taylor Swift fazem as pazes no Grammy 2015
Kanye West e Taylor Swift fazem as pazes no Grammy 2015 - Reprodução/Twitter

​fevereiro de 2016: Kanye West lança a música "Famous", em que diz "sinto que ainda vou fazer sexo com Taylor, porque fiz essa vadia ficar famosa".

fevereiro de 2016: Semanas depois, Taylor vence o Grammy de melhor disco do ano e dá alfinetada em Kanye na hora do agradecimento. "Para todas as jovens mulheres por aí: existirão pessoas que tentarão diminuir seu sucesso e levar crédito por suas realizações ou sua fama", disse a cantora, emocionada. "Mas se vocês focarem no seu trabalho e não deixarem essas pessoas te atrapalharem, um dia quando chegarem onde estão indo, vocês olharão ao redor e perceberão que são vocês e as pessoas que amam que as colocaram lá".

fevereiro de 2016: fãs detonam Kanye West por causa da letra, considerada misógina. Ele responde que Taylor aprovou. Ela nega.

1º de julho de 2016: Kanye lança o clipe de "Famous", em que Taylor aparece nua ao lado de outras celebridades. O clipe alcança mais de 8 milhões de visualizações em duas semanas. A polêmica volta à tona.

17 de ​julho de 2016: Kim Kardashian posta no Snapchat uma gravação em que Kanye West e Taylor Swift conversam no telefone. Ele recita uma parte da letra, ela aparenta entender a piada e aprova a canção.

17 de julho de 2016: Taylor se defende no Instagram, dizendo que não ouviu previamente o trecho mais problemático, em que Kanye a chama de "vadia", e que se sentiu enganada.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias