Celebridades

Após reclamações, ex-Chiclete com Banana muda música que pedia 'cabelo lisinho'

Lançada como promessa para o Carnaval-2016 pelo cantor Bell Marques —rei de vários carnavais nos tempos de Chiclete com Banana e que partiu para a carreira solo em 2014—, uma música que exaltava o "cabelo de chapinha" teve a letra alterada a pedido do Ministério Público do Estado da Bahia.

Na canção, composta por Felipe Escandurras, Fagner e Gileno, o músico pedia: "Minha nega, vai lá no salão faz aquele corte que seu nego gosta de ver". E explicava: "Ô mainha, mas eu só gosto do cabelo de chapinha". No refrão, repetia várias vezes as frases: "Tá liso, tá lisinho."

A letra, acusada de racismo e machismo na internet, acabou virando alvo de um procedimento administrativo no Ministério Público, após uma série de reclamações registradas na página do órgão no Facebook.


De acordo com a promotora Marcia Teixeira, um advogado de Bell entrou em contato para propor um acordo e evitar que o caso chegasse à Justiça. Nesta segunda (14), o cantor e os compositores assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), se comprometendo a alterar a música.

O documento prevê ainda, segundo o Ministério Público, que, durante o Carnaval do ano que vem, Bell encabece uma campanha de combate ao racismo e violência contra a mulher, com distribuição de cartilhas e plotagem de frases de conscientização nos trios elétricos de seus blocos.

NOVA VERSÃO

Na nova versão da canção divulgada pelo cantor, a expressão "minha nega" é trocada por "minha deusa". Em vez de dizer que "só" gosta de chapinha, ele passa a falar que "também" gosta de cabelos lisos. Foi incluída ainda a frase: "Lindo é seu jeito, todo mundo gosta de te ver."

A música, com a primeira letra, foi apresentada no último dia 8, em Salvador, durante gravação do programa "Estrelas de Verão" (Globo), de Angélica.

Crédito: Bruno Poletti - 07.mar.14/Folhapress São Paulo, 07.03.2014 - SP - Brasil - Bell MArques - Cobertura do Desfile das Campeãs e Camarotes de SP. ( Foto: Bruno Poletti/Folhapress - FSP Mônica Bergamo )
Bell Marques, ex-vocalista do Chiclete com Banana

Depois de instaurada a polêmica nas redes sociais, Bell defendeu o texto da música no Facebook: "É uma canção na qual o compositor se inspirou em um personagem que adora sua parceira e lhe pede, com carinho, que se arrume do jeito que ele gosta", escreveu.

"Muito boa essa forma gentil que o compositor encontrou para enaltecer sua amada e que deveríamos aplaudir, pois essa é a mensagem da música: gentileza e amor."

Em comunicado divulgado após a mudança na letra, o músico diz que sempre foi "uma voz presente" nas causas em favor das mulheres e que não teve "a pretensão de magoar ou ferir os direitos da mulher negra". Para ele, a nova versão "ficou mais bonita" e será um dos "grandes hits do nosso verão".

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias