Celebridades

Polícia australiana arquiva investigação por suposta agressão de Mel Gibson a fotógrafa

A polícia australiana arquivou a investigação por uma suposta agressão do ator Mel Gibson, 59, a uma fotógrafa em Sydney, anunciou uma fonte policial.

Kristi Miller, fotógrafa do jornal "Daily Telegraph" de Sydney, afirmou que fez duas fotos do ator quando ele saía de um cinema ao lado de uma jovem, Rosalind Ross, que ele a empurrou pelas costas e agrediu verbalmente.

O ator estava "fora de si", declarou Kristi Miller, que citou cuspes e insultos.

Crédito: Filip Singer/Efe Mel Gibson discursa após receber o prêmio Crystal Globe em 2014
Mel Gibson discursa após receber o prêmio Crystal Globe em 2014

"Realizamos uma investigação minuciosa do caso", afirmou um porta-voz da polícia de Nova Gales do Sul, estado que tem Sydney como capital.

"Com as provas reunidas, não acontecerá uma continuidade judicial do caso", afirmou a fonte.

Os advogados de Mel Gibson, que está dirigindo na Austrália "Hacksaw Ridge", um filme sobre a Segunda Guerra Mundial, afirmaram que não aconteceu nenhum contato físico entre o protagonista de "Mad Max" e a fotógrafa.

O ator, que também contratou um advogado especializado em casos de difamação, poderia processar o "Daily Telegraph", informa o jornal "Sydney Morning Herald".

Mas o chefe de redação do "Telegraph", Paul Whittaker, afirmou que o jornal apoia "em 100%" a versão de Kristi.

Ele disse que a fotógrafa estuda suas opções agora.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias