Bichos

Patrulha canina toma conta das crianças em bairro de Tóquio

Cães acompanham até a escola e observam movimento nas ruas

Kento Takeuchi caminha com seu cão Kojiro, de 4 anos, membro da Patrulha Canina, até a escola - Philip Fong - 14.jul.21/ AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tóquio
AFP

Yurika Igarashi tem 12 anos e conta com um guarda-costas fiel quando volta da escola em Tóquio: Sakura, uma poodle que integra uma patrulha canina, inspirada no desenho de mesmo nome.

Esta iniciativa de donos de cães do bairro pretende criar e fortalecer os laços entre os moradores e lhes dar uma sensação de segurança. "É claro que é divertido passear com os cães, mas sinto que eles me protegem", disse Yurika à AFP.

Sakura faz parte de uma patrulha local de 150 cães, chamada "Au Au" ("Wan Wan", em japonês). Há outras deste tipo no Japão, mas esta é uma das mais antigas.

Essa ação começou "unicamente graças aos voluntários. Os proprietários participam quando podem e fazem seus cães usarem o mesmo lenço" característico, na cor verde, explica a responsável pela patrulha, Keiko Shimizu. Isso pode tornar o bairro mais seguro, diz ela.

A maioria dos donos de cães são pais de alunos, ou ex-alunos, mas muitos participam das rondas simplesmente como moradores da vizinhança.

"Esta atividade nos ajuda a nos conhecermos melhor e a nos tornarmos bons vizinhos. Sinto que este lugar permanece mais seguro assim", afirma Michiko Takeuchi, dona de Kojiro —um cruzamento de poodle com maltês— e mãe de uma aluna.

Como fazem o mesmo caminho todos os dias sempre no mesmo horário, os membros da Patrulha Canina rapidamente se dão conta de qualquer coisa anormal, conta Shimizu.

Um dia, "um membro descobriu uma idosa que tinha morrido sozinha em casa, ao se dar conta de que a luz estava sempre acesa" na casa dela, lembra.

"O fato de os vizinhos zelarem pela segurança das crianças é uma grande ajuda", afirma o diretor de um colégio de ensino básico local, Jun Ameie. "Os pais apreciam que muita gente no bairro se preocupe (...) sobretudo nestes tempos em que se ouve falar muito de atos criminosos com as crianças", acrescenta.

O Japão tem, no entanto, a reputação de ser um dos países mais seguros do mundo. A falta de laços sociais nas grandes cidades japonesas, em especial para os idosos, é um problema colossal para este país de forte envelhecimento demográfico.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem