Bichos

Trevor, conhecido como o pato mais solitário do mundo, é encontrado morto em ilha do Pacífico

Fora do habitat adequado, animal teria chegado com tempestade

Pato Trevor na ilha de Niue, no Pacífico
Pato Trevor na ilha de Niue, no Pacífico - Handout / Courtesy of Rae Finlay / AFP
Sydney

Trevor, o "pato mais solitário do mundo" que vivia em Niue, uma pequena ilha do Pacífico, morreu neste fim de semana e desatou uma onda de condolências. Na página do Facebook dedicada ao patinho, as autoridades informaram que ele "foi visto morto em um arbusto depois de ser atacado por cães" selvagens.

"É um tempo triste para Niue. Ele cativou a população de 1.600 habitantes e os 9.000 turistas que nos visitam todos anos", afirmou o chefe da Câmara de Comércio de Niue, Rae Findlay, à rede ABC neste domingo (27). 

Trevor ficou famoso no ano passado durante uma visita de jornalistas da Nova Zelândia à ilha. Apareceu há um ano em Niue, onde não há lagoas naturais ou habitat adequado para um pato, e é por isso que se acredita que ele chegou com uma tempestade.

Mais tarde foi batizado como o "pato mais solitário do mundo". A ilha de Niue, localizada a cerca de 2.400 quilômetros a nordeste da Nova Zelândia, contém um dos maiores recifes do mundo.

O nome do pato se refere a Trevor Mallar, o porta-voz da Câmara dos Representantes da Nova Zelândia. "Profundos pêsamos ao povo de Niue da parte do Parlamento da Nova Zelândia", escreveu Mallard no Facebook após a morte do patinho.

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias