Você viu?

Vítima de ataque com ácido, modelo italiana volta ao trabalho

Em texto no Facebook, Notaro diz que os leões marinhos deram força a ela após o trauma
Em texto no Facebook, Notaro diz que os leões marinhos deram força a ela após o trauma - Gessica Notaro


Uma ex-finalista do miss Itália voltou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses após ter o rosto desfigurado em um ataque com ácido.

Gessica Notaro, 28, disse querer encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying. Ela publicou uma foto nas redes sociais ao lado de leões marinhos no aquário em que trabalha no leste da Itália.

O ex-namorado de Notaro está sendo processado pelo ataque, mas nega responsabilidade.

Até o final do ano, a treinadora deverá ser anfitriã das performances noturnas do aquário em Rimini, no mar Adriático. Ela correu o risco de perder a visão do olho esquerdo após o ataque. Passou por várias cirurgias, e o olho ferido continua com bandagens.

Na publicação no Facebook ela diz: "Minha força. Aqui está", enquanto toca um leão-marinho.

A história de Notaro atraiu a atenção do público após ela revelar seu sofrimento em relatos nas redes sociais. Em abril, ela foi a um programa de TV para denunciar seu ex-namorado Jorge Edson Tavares.

"Eu quero que vejam o que ele fez comigo. Isso não é amor", disse na ocasião. "Enquanto o ácido devorava meu rosto, eu estava de joelhos rezando a Deus para levar minha beleza mas ao menos deixar minha visão."

Notaro terminou o namoro com Tavares no verão passado (no hemisfério Norte). Após registrar queixa na polícia sobre estar sendo perseguida, o ex-namorado foi obrigado a manter distância dela.

Em 10 de janeiro, contudo, a ex-finalista de concurso de beleza foi atacada com ácido clorídrico por um homem que identificou como sendo Tavares, que negou veementemente qualquer envolvimento no episódio.



Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem