Televisão

De volta à Globo, Raul Gazolla comenta período na Record: 'Viver no anonimato'

Após nove anos na Record, Raul Gazolla comemora sua volta à Rede Globo - da qual saiu em 2006 -, em "A Força do Querer", trama das 21h.

Ao "F5", o ator afirma ter ficado encantado com a forma como foi tratado pelos colegas e que não sabia que essas pessoas tinham tanto carinho por ele. Gazolla ressalta que não quer "cuspir no prato que comeu", pois foi muito bem tratado na emissora de Edir Macedo, mas conta que trabalhar lá é como "viver no anonimato".

"Você está na Globo, serve um cafezinho pro (Antônio) Fagundes na novela e no dia seguinte você já é celebridade. Você está há três meses protagonizando uma novela na Record e o cara fala assim: 'Pô Gazolla, parou de fazer novela?'", compara. "Brincadeiras à parte, é mais ou menos isso. Não estou aqui falando mal da emissora. É só uma realidade. Basta olhar os ibopes", explica.

Raul Gazolla como o treinador Allan, de 'A Força do Querer'
Raul Gazolla como o treinador Allan, de 'A Força do Querer' - Globo/Cesar Alves

Faixa preta em jiu-jítsu, o ator afirma que "está em casa" com o personagem Allan, treinador de MMA da policial e lutadora Jeiza (Paolla Oliveira). Ele também revela que, curiosamente, Gloria Perez não sabia que ele pratica o esporte quando lhe convidou para integrar o elenco do folhetim.

"A Paolla me surpreendeu pela garra. Quando fui chamado para participar da novela, ela já estava treinando há cinco meses. E vou te falar que ela está com um soco que se pegar em alguém vai ser grave. Ela está batendo com força", elogia.

Na trama, o treinador alerta Jeiza de que o relacionamento que ela tem com Zeca (Marco Pigossi) está atrapalhando seu desempenho na luta.

Gazolla concorda que relacionamentos podem atrapalhar o foco nos esportes. "Vou dar um exemplo: conheço um lutador que antes de entrar no octógono, no UFC, ele estava no camarim com a mulher e a mãe. As duas acabaram brigando. O cara entrou e perdeu a luta."

"O atleta faz parte da família do treinador. Ele se preocupa com o cara. Se vê que há falta de foco, ele se preocupa. A relação do meu personagem com a Jeiza é exatamente isso. Ela tem uma luta importante e eu estou vendo que a luta dela não está mais no tatame, está no relacionamento. Isso é a fórmula certa para ela entrar no ringue e perder. Eu como treinador estou vendo claramente algo que ela não vê", diz.

O ator, que se considera uma pessoa bastante focada por conta do esporte, confessa que é também muito passional. "Sou completamente apaixonado pelos relacionamentos que eu tive, mas eu sempre conciliei. Se por acaso aquele relacionamento fizesse barulho no meu trabalho eu ia conversar."


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem