Celebridades

Renata Sorrah sugere volta de Nazaré: 'Ela se jogou daquela ponte, quem sabe 12 anos depois ressurge'

Nazaré Tedesco, personagem de Ranata Sorrah em "Senhora do Destino" (2004), ganhou fama internacional na internet. Sua "dona", porém, se atrapalha quando o assunto é rede social. 

"Não é que eu não goste, mas não consigo manter o interesse, a chama acesa, sabe? Até tinha aquele que posta fotos... Como é nome mesmo?", diz em alusão ao Instagram. 

LEIA TAMBÉM:

'Até hoje, com 500 anos de profissão, eu tenho medo de entrar em cena', diz Renata Sorrah

Desde que a Globo anunciou o retorno da novela de Aguinaldo Silva ao "Vale A Pena Ver de Novo", em 2017, memes da vilã inundaram a web. Alguns, "made in EUA", ficaram conhecidos como Confused Lady ou Math Lady (moça confusa ou moça da matemática).

"A Nazaré está livre, partiu, não pertence mais a mim. Ela ganhou o mundo, essas coisas de internet a gente não consegue explicar", afirma.

Para Renata, o sucesso deve ser creditado ao autor do folhetim. "É, acima de tudo, um personagem muito bem escrito. O humor era o grande gancho da Nazaré, que vivia situações hilariantes. Ela apronta e é jogada para fora de uma van, dizia barbaridades dentro de uma igreja", relembra.

As maldades, no entanto, nunca a transformaram numa caricatura, defende. Essa seria, na opinião da atriz, a qualidade das grandes vilãs. 

Quais seriam as melhores megeras da televisão brasileira? Renata não faz um ranking, mas lista suas preferidas: a Carminha de Adriana Esteves ("Avenida Brasil", 2012), Odete Roitman, interpretada por Beatriz Segall ("Vale Tudo", 1988), e Flora, papel que coube a Patrícia Pillar ("A Favorita", 2008).

Embora não seja ligada nas tendências da internet e dos seriados, sugere um spin-off para a Nazaré. "Ela se jogou daquela ponte, quem sabe 12 anos depois ressurge de novo..." No episódio final, a "raposa loura, linda e felpuda", como se autodenominava, é encurralada em uma ponte e se joga lá de cima. 

Audiência

O êxito da personagem entre o público jovem, sobretudo aquele adepto das redes sociais, deve ajudar na audiência da segunda reprise da novela, que foi reexibida na mesma faixa em 2009.

Pelo menos é no que acredita Renata. "Quando é uma trama de qualidade, com figuras marcantes e história bacana, é sucesso de novo. Acho que vai ser como quando reprisaram 'Vale Tudo', foi um sucesso."

"Senhora do Destino" foi o último folhetim da Globo a alcançar média por volta dos 50 pontos no Ibope (em SP, hoje, um ponto equivale a 197,8 mil espectadores),  cifra hoje inimaginável. Para Renata, a teledramaturgia passa por um momento de transição que não deve ser visto com negatividade. 

"Não  acho nada de catastrófico ou terrível a audiência das novelas estar caindo. É um pouco cíclico, às vezes piora, às vezes melhora. Novela é teatro popular, tem um público que sempre vai gostar de assistir."

As novas opções de consumo de entretenimento, como os serviços de streaming, também interferem nos números, opina. 

A atriz diz acreditar que as mudanças no comportamento do público precisam ser estudadas. "Depois de tantos anos de sucesso de novelas, é preciso ter um novo olhar para elas. O que a gente precisar fazer? Diminuir o número de capítulos e de núcleos? Talvez. Ninguém mais tem tempo, o mundo está se adiantando, tem que dar uma repaginada."



Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem