Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Você viu?

Marcia Tiburi diz que renunciará a cidadania brasileira se Moro for eleito

Filósofa deixou o Brasil no final de 2018

A filósofa Márcia Tiburi (PT) - Ricardo Borges/Folhapress
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A filósofa Marcia Tiburi (PT), 51, que deixou o Brasil no fim de 2018 e passou a morar na França, após alegar ter recebido ameaças de morte, afirmou que se o ex-juiz da Lava Jato Sérgio Moro (Podemos), 49, for eleito presidente do Brasil em 2022, ela irá renunciar à sua cidadania brasileira.

A professora universitária comentou o vídeo que o juiz e sua esposa, Rosângela Moro, fizeram para o Natal. "Meu lado pobre de espírito ri quando vê o vídeo da marreca e do marreco que quer ser presidente", começou em seu Twitter, no último sábado (25).

"Na distopia do mundo, se isso acontecer eu renuncio à minha cidadania brasileira. Desculpem por tocar o horror em um dia como o de hoje", completou ela. É possível optar pela perda da nacionalidade brasileira ao adquirir voluntariamente outra nacionalidade.

Cidadãos brasileiros e pessoas que nasceram no Brasil ou se naturalizaram brasileiros podem desejar perder a cidadania. Para fazer o processo, é necessário preencher um formulário e apresentar a documentação exigida, disponível no site do Governo Federal.

Tiburi chegou a concorrer uma eleição em 2018 para governadora do Rio de Janeiro, ficando com 5.85% dos votos válidos. A também escritora possui obras como "Como Conversar com um Fascista — Reflexões sobre o Cotidiano Autoritário Brasileiro" (2015) e "Ridículo Político" (2017).

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem