Você viu?

Apresentadora se confunde e anuncia morte do escritor William Shakespeare

Ela trocou 1° paciente vacinado contra a Covid, homônimo do dramaturgo

Apresentadora argentina  pensa que William Shakespeare não morreu e anuncia a morte
Apresentadora argentina pensa que William Shakespeare não morreu e anuncia a morte - Twitter/@clarincom
São Paulo

A apresentadora do telejornal argentino Primer Plano, do canal 26, confundiu a morte do primeiro homem que recebeu a vacina contra a Covid-19, no Reino Unido, com o famoso escritor inglês William Shakespeare, que morreu em 1616.

“E vamos com uma informação que realmente deixa a todos de boca aberta diante da importância desse homem. Estamos falando de William Shakespeare e sua morte. Vamos contar o motivo e o porquê”, falava a apresentadora antes de a notícia entrar no ar.

A apresentadora continuou dizendo que Shakespere era um dos escritores mais importantes enquanto era reproduzido o vídeo com a imunização de “William Bill Shakespeare”, com o nome dele escrito na tela. A legenda também informava erroneamente que ele foi o segundo paciente a receber a vacina no Reino Unido.

“O certo é que ele é um dos escritores mais importante para mim e maior referência da língua inglesa”. A desinformada jornalista olha para o vídeo e continua falando sem se dar conta da legenda na imagem. “Vamos contar um pouquinho porque esse é o primeiro homem que recebeu a vacina contra o coronavírus. Estamos falando justamente da Astrazeneca. Morreu lá na Inglaterra aos 81 anos”, concluiu.

William Shakespeare, primeiro homem a ser vacinado contra o coronavírus no Reino Unido, no ano passado, morreu nesta quarta-feira (26), aos 81 anos, em decorrência de um derrame.

Em um comunicado divulgado pelo Hospital Universitário de Coventry, na Inglaterra —o mesmo em que Shakespeare foi vacinado em 8 de dezembro de 2020—, sua esposa, Joy, 53, disse que ele ficou muito grato por se tornar uma das primeiras pessoas do mundo a receber o imunizante contra a Covid-19.

“Era algo de que ele tinha muito orgulho”, disse ela. “Ele adorou ver a cobertura da mídia e a diferença positiva que foi capaz de fazer na vida de tantas pessoas. Ele sempre falava com as pessoas sobre isso e encorajava todos a tomar a vacina sempre que possível."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem