Você viu?

Homem empresta carro a amigo, e veículo acaba submerso em praia de São Paulo

Veículo teria atolado no local enquanto a maré subia; não houve vítimas

Carro fica submerso em praia de Peruíbe após homem emprestá-lo a amigos - Manuel Horácio/Cortesia ao UOL
São Paulo

Um morador de Peruíbe, no litoral de São Paulo, deve ter se arrependido muito de ter emprestado o carro para um amigo na noite de segunda-feira (1º). Ele acordou com a notícia de que o veículo estava submerso em uma praia da cidade.

O fato chamou a atenção de moradores nesta terça-feira (2). O primeiro a avistar a novidade na paisagem da praia do Costão foi o guarda-vidas Manuel Horácio, que trabalha naquela região. Ao chegar ao local, por volta de 7h40, ele viu apenas o teto do carro, que estava quase completamente coberto.

"Fui até o carro para ver se tinha alguma vítima, mas não tinha nenhum corpo lá dentro", explicou em conversa por telefone com o F5. "Depois eu liguei para o policiamento."

Ele diz que ainda precisou mergulhar para ver a placa do carro para informar à Guarda Municipal, que verificou que o carro não era roubado. Eles então foram procurar o propietário, que não teve a identidade divulgada.

"Chegando lá, o dono estava surpreso porque havia emprestado o carro na noite anterior", afirmou Horácio. O dono afirmou ter emprestado o veículo a um amigo e ao primo deste na noite anterior. Os dois, que chegaram depois ao local, contaram que estavam na areia quando o veículo atolou.

Como não conseguiam tirar o veículo do lugar, acabaram o abandonando ali mesmo. O nível do mar subiu e o carro acabou ficando quase coberto pela água. Eles tiveram que chamar uma retroescavadeira particular para tentar retirar o carro.

"Foram cerca de duas horas de operação para tirar o carro de lá", contou o guarda-vidas. "O carro ficou todo estourado, com os vidros quebrados, as rodas e laterais amassadas. Também estava com muita areia, tinha mais de uma tonelada lá dentro. Eu perguntei e ele disse que não tinha seguro."

O profissional do Corpo de Bombeiros de Peruíbe disse que foi a coisa mais inusitada que ele presenciou no local. "O resto é afogamento normal", afirmou.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem