Você viu?
Descrição de chapéu BBC News Brasil

Explosão de dispositivo para chá de revelação de gênero de bebê mata futuro pai

Christopher Pekny,28, foi morto pelo dispositivo que estava construindo
Christopher Pekny, 28, foi morto pelo dispositivo que estava construindo - BBC News/Arquivo Pessoal
BBC News Brasil

Um americano morreu no estado de Nova York depois que um dispositivo que ele estava construindo para a festa de revelação de gênero de seu filho explodiu, de acordo com a polícia. Christopher Pekny, 28, foi morto pelo dispositivo na cidade de Liberty. O caso aconteceu no domingo (21).

A polícia disse que a explosão matou Pekny e feriu seu irmão Michael Pekny, 27, que foi levado ao hospital. As festas de revelação de gênero são celebrações que anunciam se os pais vão ter uma menina ou um menino.

A polícia não especificou qual dispositivo causou a explosão de domingo. O departamento de polícia do estado de Nova York e sua unidade para eliminação de bombas estão investigando o incidente.

Um porta-voz da polícia estadual disse ao jornal The New York Times que o dispositivo consistia em algum tipo de cano, sem dar mais detalhes. Em declarações ao jornal, o irmão mais velho de Christopher, Peter Pekny Jr., descreveu o que aconteceu como "o acidente mais bizarro que eu poderia imaginar". Ele disse não saber o que havia provocado a explosão.

A morte é mais uma entre diversas tragédias em festas de revelação de gênero nos últimos anos. Em algumas dessas festas, a "grande revelação" é feita com fogos de artifício e granadas de fumaça coloridas.

Mas várias festas terminaram em tragédia, resultando até em várias mortes. Um homem de Michigan foi morto no início deste mês após ser atingido por estilhaços de "um pequeno canhão" disparado durante um chá de bebê, disse a polícia.

Duas outras festas de revelação de gênero desencadearam incêndios florestais na Califórnia em setembro de 2020 e no Arizona em abril de 2017. O incêndio em El Dorado, na Califórnia, queimou mais de 19 mil acres, destruiu casas e obrigou centenas a fugirem de seus lares.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem