Você viu?

'Fantasmas' tomam as ruas na Indonésia para evitar que as pessoas violem quarentena

Voluntários tentam usar o susto para afastar as pessoas das ruas

'Fantasmas' tentam afastar pessoas das ruas na Indonésia durante quarentena do coronavírus
'Fantasmas' tentam afastar pessoas das ruas na Indonésia durante quarentena do coronavírus - Reprodução/CNN
São Paulo

Entre várias iniciativas para convencer as pessoas a ficarem em casa durante a pandemia do novo coronavírus, a Indonésia encontrou uma das mais criativas. Desde o começo de abril, fantasmas têm perambulado pelas ruas na província central de Java.

Os fantasmas na verdade são voluntários que se vestem como os “pocongs” ou "pochongs", segundo a CNN, que, de acordo com o folclore local, perambulam por cemitérios assustadores usando os restos de uma mortalha, amarrada com um nó na cabeça e outro nos pés.

A ideia dos voluntários era assustar os moradores que violam a regra de isolamento, mas no início o plano não deu muito certo. A vigília dos "pocongs" acabou virando notícia, ganhou popularidade nas redes sociais e fez com muita gente saísse às ruas justamente para vê-los.

“Antes de tudo, queremos ser diferentes. Em segundo lugar, criar um efeito dissuasor porque o ‘pocong’ é assustador”, disse o chefe do grupo de jovens voluntários, Anjar Pancaningtyas, à CNN, acrescentando que a iniciativa está em cooperação com a polícia local.

Apesar da aparência assustadora, os "pocongs" não são rápidos, já que caminham com a mortalha amarrada em seus pés.

A Indonésia decretou emergência nacional em 31 de março, devido ao coronavírus, quando estabeleceu regras como o isolamento social e a quarentena a viajantes que chegam ao país. O país registra nesta sexta-feira 520 mortes e quase 6.000 casos da doença, segundo levantamento da Universidade John Hopkins.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem