Você viu?

Discurso de aluno gay em formatura é proibido por ser 'político demais'

Em vez de se calar, Christian Bales usou megafone para dizer o que havia ensaiado

Estudante usou megafone para fazer discurso após ser proibido pela instituição de ensino
Estudante usou megafone para fazer discurso após ser proibido pela instituição de ensino - Reprodução/Instagram/@AlisonForKY

São Paulo

Apenas algumas horas antes de sua cerimônia de formatura no colégio católico Holy Cross High  School, em Kentucky, nos Estados Unidos, o estudante Christian Bales foi informado de que seu discurso como orador havia sido proibido.

Segundo a ABC News, a diocese local decidiu que o discurso escrito pelo jovem não seria apropriado para a ocasião. "Quando os discursos propostos foram recebidos, foram encontrados elementos que eram políticos e inconsistentes com o ensino da Igreja Católica", disse Tim Fitzgerald, porta-voz da Diocese de Covington, Kentucky, em comunicado. 

Em vez de se calar, Bales, que é assumidamente homossexual, e Katherine Frantz, presidente do conselho estudantil, que também foi impedida de fazer seu discurso, usaram megafones para dizer o que haviam ensaiado no gramado ao lado do local da formatura.

"Quando entramos no mundo real, devemos lembrar que temos voz", proferiu o estudante. "Em vez de permitir que a oposição nos silencie, devemos utilizá-la como fortalecimento. Enquanto nutrirmos nossa mente como jovens, poderemos ser igualmente impactantes ao encontrarmos o mundo." 

O discurso de Bales continuou encorajando os jovens a fazerem a diferença no mundo. "Há uma noção equivocada de que a sabedoria é diretamente proporcional à idade, mas estamos refutando isso diariamente", disse. "Os jovens devem estar dispostos a falar abertamente sobre os problemas, e não devemos tremer diante das instituições que tentam nos silenciar." 

UOL
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem