Você viu?

Nutella em promoção causa tumulto em supermercados na França

Consumidores relatam puxões de cabelo e machucados para comprar produto

Os potes de Nutella tiveram um desconto de 70% e passaram a ser vendidos pelo valor de 1,40 euros (cerca de R$ 5,50)
Os potes de Nutella tiveram um desconto de 70% e passaram a ser vendidos pelo valor de 1,40 euros (cerca de R$ 5,50) - Divulgação/Nutella

São Paulo

Não é só no Brasil que as promoções malucas terminam em confusão. Na França, a rede de supermercados Itermarché deu descontos de 70% em potes do doce Nutella e o resultado foi catastrófico. Muitos clientes tentavam levar o máximo de potes, o que gerou brigas e desentendimentos. 

O produto, que é normalmente vendido por 4,50 euros (cerca de R$ 17,60) passou a custar 1,41 euro com o desconto (cerca de R$ 5,50). Nas redes sociais, vídeos dos "barracos" viraram meme. No twitter, internautas comentaram o ocorrido.

"Nutella em promoção virou porrada e puxão de cabelo", escreveu um usuário do microblog, "Parecia até aniversário do Guanabara!", lembrou outra usuária, comparando o acontecido com a tradicional promoção da rede de supermercados carioca. "Vale tudo por uma Nutella! Aqui não seria diferente", comentou um internauta. 

Em uma loja da rede na comuna de Saint-Chamond, as vendas foram um verdadeiro sucesso. Um funcionário disse ao jornal francês "Le Progrès" que os números eram incríveis. "Num só dia, vendemos o que costumamos vender em três meses", comentou.

Em outra unidade, na comuna Riverde-Gier, em Loire, a selvageria tomou conta do lugar. "São como animais. Uma mulher arrancou o cabelo da outra, uma senhora idosa levou um pote na cabeça, outra ficou sangrando na mão. Foi horrível", relatou um cliente. 

O funcionário de uma filial em Formach, nordeste da França, comentou que quase acionaram a polícia para conter a multidão. "As pessoas correram, empurraram, quebraram coisas. Era como uma orgia".

Em nota, a rede de supermercados Intermarché se desculpou com os consumidores e se declarou surpresa com a "magnitude dos eventos excepcionais".

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem