Você viu?

Em novo game, Jean Wyllys tem que acertar testa de Bolsonaro com cusparada

Que é da zoeira que sobrevivem as redes sociais, já sabemos. Mas a votação do impeachment na Câmara dos Deputados do último domingo (17) parece ter vindo para testar os limites da criatividade humorística do internauta brasileiro.

No novo game online "Jean Wyllys Cuspe Simulator", o jogador é munido de uma metralhadora de cuspe em forma de Jean Wyllys e tem como alvo um grande rosto de Jair Bolsonaro, pronto para levar cusparadas na testa, nariz, olhos, topete ou onde mais o jogador mandar.

O jogo é simples e livre de complexidades: não tem pontuação, ranking, nem é preciso criar um login. Serve apenas para dar alguns cliques e algumas risadas — ou para aliviar a ira de quem desejou intimamente que Wyllys tivesse acertado o cuspe na cara do colega de Congresso.

Jean Wyllys Cuspe Simulator
Jean Wyllys Cuspe Simulator - Reprodução

O game segue os moldes do americano (e um pouco mais bem executado) "Trump Donald", em que o jogador é convidado a buzinar no ouvido de Donald Trump — o nome do jogo é um trocadilho com o sobrenome do pré-candidato republicano, que significa trompete em inglês.

O "cuspe simulator" foi inspirado no mais inusitado e polêmico acontecimento da votação de domingo: após discursar exaltando o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, que chefiou a unidade de tortura do DOI-Codi durante a ditadura militar e tem Dilma entre suas vítimas, Bolsonaro (PSC-RJ) foi alvo de um cuspe por parte de Wyllys.

O deputado do PSOL confessou o ataque salivar e disse não se arrepender. Ele acusa o rival de tê-lo ofendido com xingamentos homofóbicos. "Processo tem que enfrentar quem é machista, quem promove a violência, quem defende a memória do Ustra, um torturador. Isso deveria escandalizar vocês, não o cuspe na cara de um canalha", disse à Folha.

Depois da confusão, o deputado Eduardo Bolsonaro, filho de Jair, revidou o cuspe.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias