Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Gustavo entrou após três semanas no BBB 22 Fabio Rocha fev 2022/Globo

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Cães, praia, amigos, família e o Palmeiras. Essas cinco coisas são basicamente o que move o paranaense de Curitiba Gustavo Marsengo, 31, que deixou a famosa Casa de Vidro do Big Brother Brasil 22 (Globo) para sacudir o jogo dos demais brothers do programa após um começo de pouco movimento.

Sem medo de se declarar jogador e disposto a fazer todos passarem pelo Paredão, ele ganhou fãs. Para sua mãe, nada diferente do que ela esperava. A bancária e estudante de psicologia Sandra Regina Batista, 58, diz que o filho gosta de olho no olho, fala o que pensa e tem muitos sonhos para o pós-BBB.

"Ele é uma pessoa amorosa, caridosa, altruísta. Várias vezes já chegou em casa sem camisa por dar o que vestir a alguém na rua. Gosta de defender as ideias dele, mas também de ouvir as dos outros. Jamais falou por trás de alguém e isso pode ser visto lá no reality", afirma ela em conversa com o F5.

A infância e adolescência do paranaense foram bastante tranquilas. Sandra, ou Sandroca, como Gustavo e a irmã mais velha, Flávia, a chamam, conta que os filhos nunca passaram dificuldades, pois a família vem de classe média e felizmente nunca ficou sem emprego.

Na época de escola, o menino não deu muito trabalho e costumava ser um aluno mediano. O esporte que ele tanto gostava o ajudava a dar a disciplina que precisava para conciliar os estudos com o desejo de ser um atleta.

"Seu primeiro emprego foi como atleta de vôlei, dos 12 aos 17 anos. Mas uma cirurgia no joelho o tirou desse esporte. Em paralelo começou a fazer trabalhos como modelo fotográfico. Também entrou para a faculdade de direito", recorda a mãe.

Depois de ver finalizada sua carreira no esporte e de tentar a sorte nas passarelas, Gustavo acabou se dando melhor no ramo que estudou. Ele trabalhou por nove anos no Tribunal de Justiça do Estado do Paraná como assessor de um desembargador.

No ano passado, depois de deixar o emprego, se viu "recalculando a rota", como diz a mãe. "Ele tem em mente projetos para empreender na área de comida, pois gosta muito de cozinhar. Só que isso será para depois do programa, pois o plano A dele é o BBB", aponta ela que reforça que o filho nunca teve a pretensão de ser famoso, "mas sua vida deverá mudar agora".

Gustavo é torcedor fanático do Palmeiras, como já demonstrou no BBB. Segundo Sandra, ele faz tudo pelo Verdão, assim como pelos dois cães que trata como filhos. "Ele sempre foi fanático no bom sentido, pois larga tudo para ver o Palmeiras, já viajou para fora para assistir a jogos, deixou de fazer coisas importantes pelo time dele. Gosta muito de futebol", explica.

"Mas a maior alegria dele é a convivência com os dois cachorros, o Zlatan e a Kyara. Quando está com eles é uma alegria inexplicável, parece até que foi cão na outra vida (risos). Hoje, ele tem dois labradores que são como filhos, ama muito a natureza, praia, alegria dele e estar na praia com cachorros."

De acordo com Sandra, o filho tem vontade de constituir uma família, mas "só daqui uns dez anos". Perguntada se Laís, sister que na casa é a namorada de Gustavo, seria a nora perfeita, ela deixa tudo nas mãos do filho.

"Ele já namorou sério umas duas ou três vezes, no máximo uns dois anos. A questão da nora vai ser a que ele escolher para ele viver. Eu vou amar junto e acolher as escolhas dos meus filhos sempre."

Sandra e o pai de Gustavo, Antonio, são separados desde quando os filhos tinham entre seis e sete anos. Porém, ela conta que a relação segue de amizade e que Gustavo e a irmã têm neles uma referência de família feliz e consolidada.

MEDO DE CANCELAMENTO E OPINIÕES FORTES

No vídeo de apresentação de Gustavo, ele se denominava "hétero top", expressão que nos dias de hoje está ligada ao fato de um homem ser tóxico e machista. Porém, ao assistir na TV pela primeira vez, Sandra diz que estranhou a maneira como o rapaz foi retratado.

"O vídeo de apresentação dele foi editado para ser mostrado o que quisessem. Sim, ele sempre foi um cara de opiniões, não passa vontade para falar o que quer. Pessoas julgaram ele por um trecho e não contextualizaram, e isso é o que ocorre muito na internet hoje", opina Sandra.

Para ela, aquilo poderia ter prejudicado o filho. "As pessoas não pensam sobre o que estão lendo, vendo ou ouvindo e já caem em cima, criticam. É um imediatismo e não esperam para conhecer. E com a entrada dele na casa, com mais tempo o conheceram melhor e viram que é diferente", defende.

Embora diga que já recebeu mensagens de gente que dizia não gostar do filho, Sandra conta que nem ela nem ninguém da família tem medo de cancelamentos.

"A partir do momento que se torna pessoa pública acontece isso de as pessoas serem precipitadas e tirarem atitudes de contexto. Esse medo na família de cancelarem ele não existe. Cada um tem direito de falar, mas o que repetimos em casa é que também precisamos ouvir."

Justamente por conta disso que Sandra se diz orgulhosa pelo que vê do filho no programa. No BBB 22, ele já namorou Laís embaixo do edredom, já se separou dela após não se sentir prioridade e já retomou esse romance.

Também já foi ao Paredão e voltou, ganhou prova Bate e Volta com uma virada espetacular, fez alianças, brigou no Jogo da Discórdia e movimentou o jogo ao dar a primeira indicação a Bruna e no momento em que fez outras pessoas votarem em Eliezer para salvar a namorada.

"Quando assisto o jogo vejo que meu filho não vestiu um personagem e está sendo coerente com o discurso dele desde o início. Se identificou com D.G. e P.A., pois têm afinidades e assuntos em comum. E isso ajuda na estratégia de ter aliados. E se a estratégia está funcionando, também precisará contar com a sorte nas provas para chegar longe", conclui Sandra.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem