Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

BBB22

BBB 22: Na Xepa, Scooby desaprova prato de fígado cozido e web comenta

Foi a primeira vez que o surfista comeu a carne de fígado

Pedro Scooby - Fabio Rocha 2022/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Pedro Scooby está na Xepa pela segunda semana em um mês de BBB 22 (Globo). Neste sábado (19) os internautas relembraram uma fala do surfista que chegou a dizer que achou "de boaça" ficar na Xepa. Eis que dessa vez não está sendo tão de boa.

O ex-marido de Luana Piovani experimentou pela primeira vez carne de fígado cozida e não aprovou. O momento aconteceu no almoço de sábado e gerou muitos comentários na web. A refeição foi preparada por Jessilane e ao experimentar e reagir com uma careta, a sister perguntou se ele tinha gostado. Scooby respondeu que não.

"Não foi ele que falou que a Xepa é de boaça com a comida e ficou cheio de mimi com o fígado?", relembrou um internauta no Twitter. "Pedro Scooby experimentando fígado. Será que ele ainda acha tranquilo ficar na Xepa?", apontou uma página de fofocas na rede social.

Com Lucas na liderança, o primeiro participante do Pipoca a conseguir o feito, a maioria dos Camarotes teve que encarar a Xepa nesta semana, inclusive Jade Picon que foi líder por duas semanas consecutivas e já estava acostumada com as mordomias do VIP.

Lucas levou Arthur Aguiar, Natália, Linn da Quebrada, Eslovênia e DG para o quarto do líder. As únicas que ainda não foram convidadas para o VIP foram Brunna e Jessilane. Gustavo e Larissa, ex-participantes da Casa de Vidro, também não.

Toda semana a casa é dividida em Xepa e VIP com novas configurações, sempre a depender de quem ganha liderança e o poder de escolher os mais próximos e aliados para usufruírem as regalias do Líder.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem