Televisão

GNT suspende exibição de programa com Karol Conká na TV após polêmicas no BBB 21

'Prazer Feminino' seria reprisado no canal pago a partir deste mês

Karol Conka na gravação do programa "Prazer, Feminino" do GNT, com Marcela Mc Gowan
Karol Conka na gravação do programa "Prazer, Feminino" do GNT, com Marcela Mc Gowan - Bob Paulino/BP Filmes
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O canal GNT afirmou nesta terça-feira (2) que não exibirá o programa "Prazer Feminino", apresentado pela cantora Karol Conká e a ex-BBB Marcela McGowan. A atração sobre sexualidade feminina estreou no YouTube do canal pago no dia 1° de outubro de 2020 e estava programado para ser exibido na TV, a partir de 22 de fevereiro.

"O programa 'Prazer, feminino', produção apresentada por Karol Conká e Marcela McGowan que estreou no YouTube do Canal GNT em outubro de 2020, terá sua data de exibição na TV revista. A produção segue publicada na plataforma digital do canal GNT", disse a emissora, em comunicado.

Novidade na programação digital do GNT, a série é dividida em duas temporadas, com quatro episódios cada uma, na qual mostra pontos de vista diferentes e complementares sobre determinado tema. Entre os convidados estão as apresentadoras Titi Muller e Mariana Goldfarb, as atrizes Roberta Rodrigues e Bruna Linzmeyer, a influenciadora e historiadora Giovanna Heliodoro, a influenciadora digital e criadora do Canal Das Bee Jessica Tauane, as cantoras MC Carol e Pepita, a youtuber Julia Tolezano, conhecido por Jout Jout, e as influenciadoras Yas Campbel e Bielo Pereira.

Isso ocorre após a cantora ser fortemente criticada nas redes sociais por sua postura no reality show Big Brother Brasil (Globo). Nas redes sociais, usuários pediram a expulsão de Karol apontando "tortura psicológica" contra Lucas, além de acusações de xenofobia por comentários sobre Juliette. Desde a polêmica com Lucas, a cantora já perdeu cerca de 300 mil seguidores.

Na ocasião, a cantora associou o comportamento da participante ao lugar onde ela nasceu. Ela disse que, segundo lhe explicaram, essa forma de falar seria comum no Nordeste. "É o jeito, lá na terra dessa pessoa é normal falar assim", contou. "Eu sou de Curitiba, é uma cidade muito reservadinha."

Nesta terça, o ​Rec-Beat, festival de música de Pernambuco, decidiu suspender a participação da cantora Karol Conká em sua edição digital deste ano, que ocorre a partir de 14 de fevereiro. Dessa forma, o conteúdo audiovisual que já havia sido gravado pela artista não será transmitido no evento. Segundo a organização do evento, a decisão foi tomada em "comum acordo entre a direção do Rec-Beat e a produção da artista".

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem