Televisão

Fabiana Karla vai comandar 'Falas Femininas', especial da Globo para Dia da Mulher

Projeto irá acompanhar a rotina de cinco mulheres que representam o país

A atriz e apresentadora Fabiana Karla
A atriz e apresentadora Fabiana Karla - Paulo Belote/TVGlobo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A atriz, humorista e apresentadora Fabiana Karla, 45, vai apresentar o especial "Falas Femininas", projeto da Globo para o Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março. Em formato documental, a ideia é acompanhar a rotina de cinco mulheres que representam o país, em toda sua diversidade cultural, social, racial e religiosa.

“Vamos apresentar uma narrativa poética que privilegia a beleza e a superação. A ideia é dar voz e protagonismo a essas mulheres comuns”, adianta Patrícia Carvalho, uma das diretores do projeto. "Apesar das diferenças, essas histórias, narradas em primeira pessoa, simbolizam uma série de questões comuns a todas as mulheres”, complementa a diretora Antonia Prado.

A Globo afirma que o "Falas Femininas" integra o projeto "Identidade", iniciado pela emissora em 2020 com o "Falas Negras", exibido no Dia da Consciência Negra. Fabiana Karla, que faz parte da equipe de criação do "Falas Femininas", vai mediar um encontro entre as participantes do projeto. Segundo a emissora, o projeto "terá outras edições ao longo do ano, sempre ligadas a efemérides".

Recentemente, a Globo anunciou que o programa Se Joga retoma em 2021, mas aos sábados, e repaginado. Em entrevista ao F5, Fabiana Karla afirma que continua escalada para apresentar a atração e defende a emissora por ter feito, segundo ela, um trabalho "hercúleo" em 2020 com o objetivo de não deixar o público órfão de programação e, ao mesmo tempo, respeitar e proteger seus profissionais.

"E o que tiver de ser vai ser. Quando o Se Joga voltar, assim espero, acho que a gente vai conseguir, não sei se recuperar o tempo perdido, mas a gente vai voltar com toda a garra e com muita força de vontade para começar nesse novo normal", afirma.

No humor, Fabiana Karla teve outro baque: o anúncio do fim da Escolinha, em que ele dá vida a Cacilda, personagem que ficou famosa com a atriz Cláudia Jimenez. O núcleo de atrações de comédia da Globo, aliás, enfrenta grande turbulência em 2020. Após a saída, em agosto, do então chefe da área, Marcius Melhem, acusado de assédio sexual e moral por atrizes, a empresa anunciou, em outubro, o fim do Fora de Hora, do Zorra e Escolinha —os três tinham a mão de Melhem.

O canal afirmou que a decisão foi tomada por causa dos impactos da Covid-19. Disse ainda que os profissionais das atrações deverão ser aproveitados em um novo programa de humor, que irá ao ar no ano que vem.

"Eles estão passando por uma reorganização, sabe, e estão vendo o que é prioridade no momento, e claro, que temos muitos projetos. Temos feito reuniões virtuais, os núcleos de humor são contemplados, as pessoas estão todas ali logadas, existem boas discussões, ótimas ideias, mas estamos esperando para ver como vai ficar esse momento", diz a atriz e apresentadora.

Embora não estivesse mais no Zorra desde 2016, foi lá que Fabiana Karla se tornou conhecida do público, com personagens como Gislaine, que tinha o bordão: "Isto não te pertence mais"

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem