Televisão

Michelle Batista diz que cena de assédio sexual em 'Amor Sem Igual' pode encorajar mulheres

'É uma boa hora para dizer que os nossos corpos não são um convite', afirma atriz

Atriz Michelle Batista
Michelle Batista - Jairo Goldflus
São Paulo

A novela "Amor Sem Igual" (Record) tem inserido em sua trama assuntos polêmicos e de relevância, como abordar a prostituição, a questão da desigualdade sociais e, a partir da próxima semana, o tema de abuso sexual passa a ser um dos pontos centrais da autora Cristianne Fridman.   

O folhetim vai mostrar a dor e o sofrimento de Maria Antônia, personagem de Michelle Batista, 33, que será vítima de abuso sexual. Apesar do tema ser delicado e doloroso, Batista enxerga um movimento positivo para abordar esse assunto. A cena está prevista para ir ao ar nesta sexta-feira (28). 

"Estamos em um momento que até é até bom para falar disso. O Carnaval está cada vez melhor nesse sentido. É uma boa hora para dizer que os nossos corpos não são um convite nem a nossa roupa. Espero que essa cena e esse debate sirvam para encorajar as mulheres", afirma a atriz que interpreta a rival da protagonista Poderosa (Day Mesquita).

Dados divulgados em setembro de 2019 pela Segurança Pública, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostra que o Brasil contabilizou mais de 66 mil casos de violência sexual em 2018, o que corresponde a mais de 180 estupros por dia. Entre as vítimas, 54% tinham até 13 anos. 

É o número mais alto desde 2009, quando houve a mudança na tipificação do crime de estupro no Código Penal brasileiro e o atentado violento ao pudor passou a ser enquadrado como estupro. O assédio envolve uma série de condutas ofensivas à dignidade da mulher que desrespeitam a liberdade e integridade física, moral ou psicológica da pessoa em questão. 

Maria Antônia será assediada por Leandro (Gabriel Gracindo) durante uma festa surpresa de aniversário de Fernanda (Barbara França). Assustada, ela vai hesitar em contar a família o ocorrido motivado por seu pensamento de culpa e vergonha. Na visão de Michelle Batista, isso é um retrato de como muitas mulheres sofrem na vida real e se sentem acuadas em expor a amigos e familiares esse tipo de agressão.

"Não passei por nada parecido, acho que seria ainda mais difícil. Mas é importante a gente falar e, principalmente, fazer com que as mulheres entendam que isso não é culpa delas. Ela [Maria Antônia] se sente muito culpada e envergonhada e, por isso, não quer denunciar."

A filha de Oxente (Ernani Moraes), Maria Antônia, vai ser alvo do vilão Tobias (Thiago Rodrigues), responsável por ordenar ao capanga Leandro o estupro. "Ela é uma menina ingênua e pura. A falta de experiencia a deixa ainda mais suscetível a cair nessas armadilhas emocionais", diz Batista sobre os sentimentos da personagem.

Nesse momento de fragilidade, Maria Antônia vai deixar de lado sua disputa por Miguel (Rafael Sardão) e aceitará a ajuda de Poderosa. "Ela [Poderosa] vai ser o melhor ponto de apoio. Vai segurar na mão e dizer: 'Calma que eu te ajudo'​", revela a atriz, que também diz ter certeza de que o momento será uma virada para a relação das duas.

Confiante de que a cena promova visibilidade e debate sobre assédio e violência sexual contra as mulheres, Michelle Batista ressalta a importância de reeducar os homens. "Precisamos educá-los para pensar diferente... Posso sim usar um shorts curto ou nem usar. Isso não é justificativa para assédio."

 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem