Publicidade

'Quando pensam em noiva que dá errado, lembram de mim', brinca Marina Ruy Barbosa

27/04/2015 - 09h05

Publicidade

LOUISE SOARES
COLABORAÇÃO PARA O "F5", DO RIO

Pouco mais de um mês após ser uma das viúvas do Comendador de "Império", Marina Ruy Barbosa volta como a "noiva cadáver" Malvina na série "Amorteamo" (Globo), que estreia em 8 de maio.

Na série de Cláudio Paiva, Malvina se suicida após ser abandonada no altar pelo noivo, Gabriel (Johnny Massaro), que foge do casamento arranjado para ficar com seu grande amor, Lena (Arianne Botelho). Cheio de remorso, Gabriel viola o túmulo de Malvina e acaba trazendo-a de volta à vida, junto com todos os mortos da cidade.

"Ele sempre amou a Lena. É um amor puro, desde criança e o casamento dele com a Malvina foi arranjado. Ela ia arranjar um caminho para o coração do Gabriel, mas essas coisas a gente não escolhe e ele não aguenta. Ela volta querendo estar ao lado dele. O que ela vai fazer para conseguir isso, a gente ainda não sabe", adianta Marina.

Em "Amorteamo" não será a primeira vez em que a jovem atriz interpreta uma noiva malsucedida. Em "Morde e Assopra" (2010), a mimada Alice pegou fogo ao descobrir que o noivo, Guilherme (Klebber Toledo) mentia que era rico. Em "Amor à Vida" (2013), a pobre menina rica Nicole morreu no altar ao descobrir que estava sendo traída pelo noivo, Thales (Ricardo Tozzi), e voltou como fantasma.

"Em um eu peguei fogo, no outro eu morri e agora eu sou a noiva cadáver. Acho que quando pensam em noiva que dá errado, lembram logo de mim", brinca a atriz, que ressalta a diferença entre Malvina e Nicole. "São noivas angustiadas e magoadas, mas a Malvina é mais dark, tem uma raiva, um sofrimento. Ela quer vingança".

A atriz aparece com uma caracterização pesada tanto na fase viva quanto na fase morta de Malvina. Como a personagem é adepta de um visual mais sombrio, Marina surge em cena com vestidos fúnebres e usa uma peruca preta sobre os famosos cabelos ruivos.

"Quando a gente começou a traçar o perfil da personagem, a gente imaginou que ela teria o cabelo preto. Só que as gravações adiantaram e eu comecei junto com 'Império', então o pessoal resolveu usar peruca. Tem uma na primeira fase, antes dela morrer, e outra mais destruída", justifica.

A personagem trouxe vários momentos desafiadores para a atriz, como gravar cenas como fantasma em chroma key, sem cenário, e as cenas em que foi enterrada viva, no cemitério cenográfico montado em um estúdio fora do Projac, no Rio de Janeiro.

"Fui enterrada com chuva e vento, com tudo. Agora que já sei como é ser enterrada viva, não tenho medo de nada", brinca.

  • Últimas notícias 
  •  

Publicidade

Publicidade

gostou? leia também

  •  

Publicidade

Siga agora o F5 no Twitter

Livraria da Folha