Saiu no NP

Saiu no NP: Juiz anula gol do 'Notícias Populares'

Era a antepenúltima rodada do segundo turno do Campeonato Brasileiro de 1990. O Palmeiras lutava pela liderança do Grupo B.

Naquele domingo, dia 11 de novembro de 1990, o adversário era o Náutico.

E, além da liderança, estava em jogo um desafio, que valia nada mais, nada menos do que um gol dedicado aos leitores do "Notícias Populares".

A tarefa cabia ao meia Erasmo, que fora contratado havia quatro meses pelo Palmeiras justamente do Náutico.

Por ter feito apenas um gol pela equipe alviverde, logo em sua estreia, diante da Ferroviária, Erasmo chegava àquela partida ao mesmo tempo confiante com a missão de quebrar o jejum e alegrar os leitores do "NP" e desacreditado. "Estou dando azar, mas uma hora a maré vai virar. Quando jogava no Ceará e no Náutico, eu sempre fazia meus golzinhos", afirmou Erasmo ao "Notícias Populares".

Crédito: José Luis da Conceição/Folhapress Gol no NP. Notícias Populares. Terça - 13.11.90
O meia Erasmo posa com o jornal "Notícias Populares" no gramado do Parque Antarctica em 11 de novembro de 1990

Então com 25 anos, Erasmo José Rodrigues, natural de Fortaleza, tinha surgido nas categorias de base do Ceará em 1980 e, com 17 anos, já conquistara uma vaga no time principal. Em 1988, foi vendido para o Náutico, de onde veio para o Palmeiras.

Em entrevista ao "Notícias Populares", Erasmo explicou que a falta de gols incluía desde uma adaptação difícil em São Paulo até questões com os treinadores. "O começo foi muito difícil. Cheguei numa época de muito frio e estranhei. Minha mulher também sentiu muito, tanto que vivia me pedindo para a gente voltar para o Recife. Mas agora está tudo bem", disse. O sistema de jogo adotado também influenciou. "Ele [técnico Telê Santana] queria que eu jogasse de ponta-direita ou de ponta-esquerda e isso me atrapalhou. Com o [técnico] Dudu, estou jogando com mais liberdade para me movimentar e sinto que estou sendo mais útil ao time."

Casado e com um filho de dois anos à época, Erasmo revelou-se pacato e muito caseiro, com predileção por assistir a filmes no videocassete e aversão a baladas, além de um grande desejo de ajudar a família. "Estou guardando minhas energias. Tenho dez irmãos que moram em Fortaleza, seis homens e quatro mulheres, e nas férias eu vou precisar de muito fôlego para visitar todo mundo."

Crédito: Folhapress Gol no NP. Notícias Populares. Domingo - 11.11.90
Em 11 de novembro de 90, o "Notícias Populares" publicou a promessa de Erasmo de fazer gol em homenagem ao leitor do jornal

Da conversa aberta com a reportagem do "Notícias Populares", Erasmo encampou o desafio de desencantar e dedicar o gol aos leitores do jornal.

No dia da partida, o "Notícias Populares" publicou "Erasmo promete fazer o gol NP", ressaltando que o "jogador não sabe o que é balançar a rede faz quatro meses".

Na tarde daquele domingo, o repórter fotográfico do "Notícias Populares" José Luis da Conceição, que fotografara Erasmo durante a semana. foi incumbido de ir ao Parque Antarctica com um exemplar do "Notícias Populares" e lembrar o meio-campista da promessa feita.

Assim, antes de a bolar rolar, Conceição se aproximou do jogador quando o time do Palmeiras entrava no gramado.

Crédito: Folhapress
Em 12 de novembro de 1990, o "Notícias Populares" não perdoou e disse que o juiz anulou gol legítimo

"Erasmo, Erasmo. Lembra de mim. É o Conceição. Ele não me reconheceu direito, ele estava preocupado com o jogo. 'Eu tenho certeza de que você irá marcar o gol. Você prometeu fazer o gol para os leitores do 'Notícias Populares'. Então, quando você marcar, eu vou estar no lado direito da trave, porque, quando você marcar o gol, eu vou estar no canto direito com um jornal. Aí você corre na minha direção, eu te entrego o jornal, você abre e eu faço a foto. Tudo bem?", contou Conceição.

O papo foi rápido demais, e o primeiro entrave veio com a mudança de lado de ataque do Palmeiras. Assim, Conceição, com todo o equipamento fotográfico e o jornal "Notícias Populares" na mão, correu para o outro gol, não sem antes passar por Erasmo e mais uma vez lembrá-lo. "Meus amigos, fotógrafos, não entendiam o que eu estava fazendo do lado da trave, só assistindo ao jogo."

E o jogo começou eletrizante, com o Palmeiras abrindo o placar logo aos 34 segundos de partida. O gol, porém, foi de Betinho, após passe de Erasmo.

Ao final do primeiro tempo, com o placar em 1 a 0, Conceição foi mais uma vez à procura de Erasmo. "Olha, agora eu vou estar lá atrás do outro gol. Não esquece de mim, não."

No começo do segundo tempo, eis que o lance que todos aguardavam aconteceu. Erasmo balançou as redes logo aos 2min. Na emoção do gol, correu para onde estava virado, foi abraçado pelos companheiros. Conceição se esforçou para chegar até ele com o jornal e, quando se aproximou, ouviu o estádio se calar. O juiz Pedro Carlos Bregalda assinalou falta de Jorginho no lance e anulou o gol de Erasmo.

O anticlímax com o gol anulado aumentou com a substituição de Erasmo, que deu lugar a Marcelo.

Crédito: Folhapress
Na terça-feira, dia 13 de novembro de 1990, o jornal disse que a promessa do gol ainda chateava o meia Erasmo

Para piorar para a torcida do Palmeiras, o Náutico chegou ao empate, com Possi, aos 34min. E o atacante Betinho ainda desperdiçou um pênalti aos 40min do segundo tempo.

O jogo terminou 1 a 1. E o "Notícias Populares" fez eco ao coro de leitores e publicou na capa do dia 12 de novembro "Pura perseguição, juiz anula o gol do leitor Notícias Populares" e informou na reportagem "Gorducho anula o gol NP" que "Pedro Carlos Begralda estragou a festa de Erasmo".

Apesar das adversidades, Conceição conseguiu fotografar a comemoração de Erasmo, o que foi suficiente para que o "Notícias Populares" descrevesse na legenda: "Mas Erasmo se livrou da uruca e vibrou mesmo assim".

Porém, na terça-feira, Erasmo voltou a viver uma gangorra de emoções. Mesmo chateado pelo gol anulado e sem ter comparecido ao treino - ele foi ao médico com o filho -, viu Betinho falar que não voltaria a bater pênaltis depois do fracasso diante do Náutico. Diante desse fato, o técnico Dudu avaliaria os atletas no dia seguinte e tinha Erasmo como um dos mais cotados para a função de cobrador oficial de penalidades do time, o que poderia acabar de vez com o jejum.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias