Nerdices

DC doa US$ 250 mil para manter lojas de HQ abertas em meio à pandemia do coronavírus

Diretor de criação da editora também organiza leilão virtual com ilustrações originais

Capa da edição 1.000 da revista do Superman
Capa da edição 1.000 da revista do Superman - DC Comics
São Paulo

Em meio à pandemia do novo coronavírus e seu impacto na indústria cultural, a editora norte-americana DC Comics está doando US$ 250.000 (cerca de R$ 1,3 milhões) à Binc (Book Industry Charitable Foundation) para apoiar os varejistas de quadrinhos e seus funcionários.

Além da doação inicial, Jim Lee, diretor de criação e editor da DC, fará um leilão virtual de 60 ilustrações originais baseadas em personagens da editora. As vendas são organizadas por um perfil do eBay e cada imagem fica disponível para oferta por três dias.

DOAÇÕES DE FAMOSOS

A pandemia do novo coronavírus tem mobilizado celebridades de todo o mundo a usarem sua influência e poder aquisitivo para ajudar a população a enfrentar essa crise.

Shawn Mendes, por exemplo, por meio de sua fundação, doou U$S 175 mil (cerca de R$ 887 mil) para um hospital do Canadá. Xuxa, por meio da empresa Espaçolaser, do qual é sócia, anunciou uma doação no valor de R$ 1 milhão para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Já Ivete Sangalo doou 1.000 Camas Box e 5.000 peças de roupas para uma unidade de combate ao Coronavírus e acolhimento a população carente contaminada em Salvador, segundo informou o Governador da Bahia, Rui Costa.

Os atores Ryan Reynolds e Blake Lively decidiram doar US$ 1 milhão (cerca de R$ 4,95 milhões) para duas instituições de caridade dos Estados Unidos e do Canadá, devido a pandemia do novo coronavírus.

A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey anunciou que doaria US$ 10 milhões (cerca de R$ 52 mi) para iniciativas de combate ao coronavírus, incluindo uma nova iniciativa chamada America’s Food Fund (Fundo de Alimentos da América), lançada em conjunto com a Apple, a Ford Foundation, Laurene Powell Jobs e o ator Leonardo DiCaprio.

Depois de contrair a Covid-19, Pink anunciou que doou US$ 500.000 (cerca de R$ 2,6 milhões) para o Fundo de Emergência do Temple University Hospital, na Filadélfia, em homenagem à sua mãe, Judy Moore, que trabalhou lá por 18 anos. Ela ainda doou a mesma quantia para o Fundo de Crise de Emergência Covid-19 do prefeito da cidade de Los Angeles.

O cantor Justin Timberlake também afirmou que faria uma contribuição, cujo valor não foi divulgado, para um centro de doação de comida em Memphis, Tennessee, sua cidade natal. "Essa é uma época louca, mas lembrem-se de que estamos todos juntos. Apoie sua comunidade local levando comida para aqueles que precisam", disse ele, no Instagram.

Já Rihanna fez uma doação de US$ 5 milhões (cerca de R$ 25,3 milhões), por meio da ONG Clara Lionel Foudantion, do qual é uma das fundadoras, para iniciativas de combate ao coronavírus ao redor do mundo.

Além dela, Penélope Cruz fez uma doação para um hospital de Madri, na Espanha, para contribuir com o combate da pandemia do novo coronavírus, que tem 64 mil casos confirmados e mais de 4.000 mortes por causa do vírus. Em seu perfil em uma rede social, a atriz contou que comprou cerca de 100 mil luvas e 20 mil máscaras.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem