Música

Ronaldinho Gaúcho investe no trap em 'Rolê Aleatório', música inspirada em meme

Jogador deve lançar mais oito faixas até fim do ano

Cenas de gravação do clipe "Rolê Aleatório" de Ronaldinho Gaúcho com o coletivo coletivo Recayd Mob - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho, 40, virou notícia no ano passado após ficar meses preso no Paraguai sob acusação de usar um passaporte falso. Ele começa esse 2021 no Brasil e investindo na música. O atleta lança o projeto Tropa do Bruxo, que reúne artista do rap e do trap, como Djonga e o coletivo Recayd Mob.

Depois de dar uma amostra do trabalho com a música “Oclin e Evoque”, com o Djonga, MC Rick, Sidoka, ele lança o videoclipe de "Rolê Aleatório", nesta sexta-feira (15), às 12h. A faixa inspirada nos memes criados por internautas com o ex-jogador. Gaúcho falou com o F5 por email para explicar mais sobre suas ideias.

Visto sempre batucando um pagode, Gaúcho já se aventurou na música antes. Cantou com o forrozeiro Wesley Safadão em "Solteiro de Novo", mas decidiu investir no trap, gênero do rap em alta no mundo.

"Foi muito legal ter a chance de estar com esses grandes nomes da nossa música e compor para artistas que sempre fui fã. Sou muito ligado ao samba e ao pagode também. Com o Trap aconteceu naturalmente, eu sempre curti porque é uma variação do rap e do hip-hop, um beat diferente pra quem curte dançar e se expressar. Foi daí que surgiu a ideia do projeto", conta Gaúcho.

As participações do projeto vieram por amigos em comum, que foram se apresentando, e encontrando os mesmos gostos e objetivos. "Tem o Djonga, e o MC Rick e o Sidoka, que são nomes fortes de BH. Conheci a Recayd Mob logo depois, que é um grupo de Trap muito relevante no cenário atual e aí chegamos a segunda música do Tropa do Bruxo, a 'Rolê Aleatório'", conta ele.

O Recayd Mod é um coletivo de diversos artistas que tem, como principais nomes, Dfideliz, Jé Santiago, MC Igu e Derek, que são fãs do atleta e realizaram um sonho cantando com ele. "Ele já tinha ouvido algumas músicas da Recayd, como 'POC POC' e tinha curtido, então fizemos algo parecido. Eu não botava fé que isso ia acontecer de verdade, mas quando aconteceu mesmo, eu fiquei feliz demais. Do nada o Ronaldinho estava na minha frente trocando ideia comigo", conta Derek.

Não foi difícil chegar ao título dessa segunda faixa. "A minha vida é um rolê aleatório", brinca Ronaldinho. O termo começou a ser usado após internautas perceberem que o ex-jogador surge em lugares distintos e aleatórios, seja como um Jedi —quando vestiu de Obi Wan Kenobi, do "Star Wars", para a gravação de um comercial), ou de magnata —quando apareceu até em fotos com chefe de estados, em Dubai.

A partir dessas e de outras aparições, internautas começaram a usar fotos histórias e cenas de filme incluindo o rosto de Ronaldinho. "Não consigo acompanhar tudo, mas eu curto muito os memes, curto a alegria das pessoas comentando", diz.

Após o clipe lançado nesta sexta-feira (15), Ronaldinho diz que ainda vai lançar cerca de oito músicas ao longo do ano. "As coisas vão rolando conforme vamos fazendo" e que a pandemia "atrapalhou o timing e a as agendas", explica. "Mas não dá pra reclamar. Deus é bom e estamos com saúde."

Questionado sobre o seu tempo na prisão no ano passado, Gaúcho não respondeu.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem