Música

Adele quer recusar shows em Las Vegas devido ao clima desértico

  Segundo ela, falta de umidade no ar pode prejudicar sua voz

Cantora Adele no Grammy de 2016 em Los Angeles, Califórnia
Cantora Adele no Grammy de 2016 em Los Angeles, Califórnia - REUTERS

Adele, 29, recebeu um convite que é o sonho de muitos artistas: morar no Wynn hotel, em Las Vegas, com uma agenda de shows exclusivos no cassino. Mas, ao que tudo indica, os planos não estão tão certos assim.

A cantora estaria preocupada com os efeitos que o clima desértico teriam em sua voz. Localizada no sul do estado de Nevada, Las Vegas tem uma umidade média de 29% em Londres, Inglaterra, onde a cantora reside atualmente, esse índice é de 52%. 

Segundo o jornal Daily Star Sunday, a cantora estaria reconsiderando a oferta de receber US$ 500 mil (cerca de R$ 1,6 milhão) por show no contrato de 12 meses. "Adele está sempre considerando ofertas potenciais de trabalho. Mas o vento arenoso, quente e seco poderia significar problemas para sua voz", disse uma fonte à publicação.

A cantora, que não fez as duas últimas apresentações de sua turnê em 2017 com medo de prejudicar sua voz tem um motivo extra para recusar a oferta além do clima seco. "Outro motivo em seu caminho é Angelo. Ela quer usar seu tempo sendo mãe", informou a fonte.

Angelo nasceu em 2012. Na época, a cantora se ausentou dos palcos para cuidar do filho. Mais tarde, em 2016, ela revelou ter sofrido de depressão pós-parto. 

Em 2017 Adelle voltou a dar um tempo na carreira, no fim de sua turnê mundial. Na época em que cancelou seus últimos shows em Londres, a cantora se manifestou em seu Twitter. "Eu queria não ter que escrever isso (...) Eu mudei minha vida drasticamente de todos os jeitos para ter certeza que faria essa turnê, que começou no início do ano passado", escreveu ela. 

"Não conseguir terminar é algo que eu realmente estou me esforçando para aceitar. É como se a minha carreira inteira estivesse sendo construída para esses quatro shows". 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem