Música

'Não tenho medo da velhice, eu tenho pânico', diz Roberto Carlos, que promete discos de inéditas

Roberto Carlos durante coletiva de imprensa sobre a 14ª edição do Projeto Emoções em Alto Mar
Roberto Carlos durante coletiva de imprensa sobre a 14ª edição do Projeto Emoções em Alto Mar - Wallace Barbosa/AgNews

CRIS VERONEZ
Rio de Janeiro

Aos 76 anos, o cantor Roberto Carlos admite que tem medo do avançar da idade. 

"Não tenho medo da velhice, eu tenho pânico, horror, um medo filho da p*", disse durante encontro com jornalistas para falar sobre a 14º edição do "Projeto Emoções em Alto Mar", em que ele se apresenta em um navio. 

"Mas a gente tem que fazer tudo para pelo menos não envelhecer tanto quanto a idade e tentar ter aparência um pouco mais jovem do que a idade. Isso consola um pouco e ajuda a gente a ir em frente. Acho que estou conseguindo fazer as coisas direitinho."

Durante o evento, que aconteceu na tarde desta quinta (1º), no Rio, Roberto Carlos anunciou que, após lançar um disco em espanhol voltado para todo o mercado latino, vai trabalhar num CD de inéditas. 

"Depois que eu entregar esse [em espanhol] vou começar a trabalhar em um disco de inéditas em português", revelou. 

PARCERIA POP

Quando perguntado se cantaria com a drag queen Pabllo Vittar em um de seus shows especiais, não hesitou. "Por que não? No meu especial, escolhemos artistas que estão ali fazendo sucesso, mas também escolhemos quem combina comigo para fazer um número."

Segundo o músico, que afirmou ter "gostado muito" do número que fez com o cantor Tiago Iorc no fim de 2017, não há problema em se apresentar ao lado de Pabllo. 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem